5 destinos turísticos preparados para pessoas com deficiência visual pós pandemia

Em 1961, Jânio Quadros instituiu o Dia Nacional do Cego ou Dia Nacional da Pessoa com Deficiência Visual. A data tem como marco promover uma reflexão de pessoas de todo o mundo sobre a importância de erradicar o preconceito e incentivar a solidariedade e empatia. Além disso, tem o intuito de ampliar o conhecimento das pessoas sobre este tipo de deficiência.

A cegueira ou deficiência visual é caracterizada pela perda total ou parcial da visão, seja por consequências congênitas (com o nascimento) ou adquirida ao longo da vida. O direito de viajar deve ser de todos(a) e isso inclui os deficientes visuais, entretanto há várias cidades que não estão devidamente equipadas para receber essas pessoas.

Vias públicas adaptadas, atrações com acessibilidade para pessoas com deficiência visual, infraestrutura de transportes que atendam a todos, sem exceção, pessoas em hotéis treinados, entre outros aspectos são necessários para que essas pessoas consigam fazer uma viagem tranquila.

Pensando nisso, Juliana Queissada. CEO da Queissada Comunicação e especialista em Turismo separou 5 destinos que estão preparados para receber as pessoas com deficiência visual após a pandemia:

1) Nova Iorque, Estados Unidos
arte
O Museum of Modern Art, conhecido como MoMa, um dos museus mais conhecidos do mundo é totalmente adaptado

 

A cidade mais conhecida do mundo está preparada para receber as pessoas com deficiência visual. A começar pelo piso: são pisos táteis e com faixas sinalizadas. Além disso, o transporte é todo adaptado e há funcionários para ajudar a todos, sem exceção. As atrações turísticas também são adaptadas para cada indivíduo. Como é o caso dos museus, entre eles o Museum of Modern Art (MoMa) e o Metropolitan Museum of Art (The Met), que oferecem narrações descritivas em áudio.

2) Las Vegas, Estados Unidos
Turismo
Buffets dos cassinos e restaurantes de Vegas
Novamente os Estados Unidos mostrando que o turismo é para todos. Vegas, ou a cidade do pecado é totalmente adaptada para as pessoas com deficiência. E engana-se quem pensa que a adaptação foi promovida apenas nos jogos. Na realidade, a rede de restaurantes da cidade está preparada para receber as pessoas com deficiência visual. A gastronomia vai desde os fartos buffets dos cassinos a pratos refinados. Os funcionários da indústria de A&B (Alimentos e Bebidas) de Vegas estão prontos para receber as pessoas com deficiência. Quanto aos jogos há várias máquinas caça-níquel com sistema auditivo diferenciado para que PcD possam jogar e se divertir.
3) Barcelona, Espanha
Barcelona que se tornou um dos melhores destinos para PcD após sediar os Jogos Paraolímpicos em 1992

Saindo da língua inglesa e desembarcando em terras catalãs, no aeroporto o turista com deficiência visual já se sente acolhido. No aeroporto de Barcelona existe o – Sem Barreiras- serviço que disponibiliza atendimento especial para PcD ou com mobilidade reduzida. Barcelona, após receber os jogos, se tornou um dos melhores destinos para as pessoas com deficiência.

No Museu de Arte Contemporânea de Barcelona , por exemplo, há obras táteis e com descrição em áudio. Permitindo que pessoas com deficiência visual tenham a experiência tátil com as obras. Além da parte cultural adaptada, os hotéis investem em treinamento para que os colaboradores consigam auxiliar os turistas cegos, como levá-los até o quarto de hotel para que saibam, exatamente, a localização de cada móvel, objeto, onde fica o banheiro e etc para que ganhem familiaridade com o local que ficarão hospedados.

4) Bonito, Mato Grosso do Sul, Brasil
Bonito, destino brasileiro preparada para receber as pessoas com deficiência visual
Quem falou que o nosso país não tem destinos adaptáveis?! Bonito é um exemplo para os demais destinos brasileiros. A cidade tem atrações hídricas como rios e cachoeiras de fácil acesso e com uma equipe treinada para receber as pessoas com deficiência visual. Logo, é possível nadar, mergulhar e se divertir nas águas de Bonito com segurança e com a assistência destes profissionais. É importante não ir sozinho e realmente contratar guias certificados e capacitados em auxiliar PcD. Lembre-se de checar a certificação, sempre! Além das atrações nas águas, a parte urbana de Bonito tem calçadas amplas e faixas sinalizadoras que auxiliam no passeio na parte central da cidade.
5) Berlim, Alemanha
Os jovens alemães são um dos que mais viajam para desbravar idiomas e outras culturas
Muitos PcDs têm receio de ir à Alemanha devido ao idioma. O alemão é um dos idiomas mais difíceis do mundo. Entretanto, os alemães são um dos povos que mais estudam outras línguas do mundo. Os jovens alemães são incentivados a rodarem o mundo, os famosos “mochilões”, justamente para desbravarem outras culturas e idiomas. Por isso, Berlim tem um dos melhores times de profissionais para auxiliar pessoas com deficiência visual de todo o planeta. Isso porque falam muitos idiomas. No magnífico Palácio do Reichstag, por exemplo, os Tours guiados são oferecidos em vários idiomas. Detalhes da arquitetura, interações táteis, entre outros recursos são oferecidos.
Font Resize