A CIÊNCIA é a maior CRIAÇÃO da Humanidade

Ciência

* Por: Prof. GUTO MAIA – José Augusto Maia Baptista

Com as suas correntes e contracorrentes, tudo o que é VERDADEIRO é questionado diariamente. PARADIGMAS são criados depois de muito tempo de pesquisas, provas e contraprovas, e após mais tempo ainda, estes mesmos protocolos são quebrados por JOVENS CIENTISTAS que nunca deixarão a onda da CIÊNCIA arrefecer e, muito menos, estagnar. Não há águas paradas na CIÊNCIA. Tudo é movimento vivo como é o próprio CÉREBRO HUMANO – criação mais complexa da NATUREZA.

Estamos falando de GRANDIOSIDADE. Mas, mesmo nos meandros rígidos das ÁREAS DA CIÊNCIA, existem exceções às regras. Dentro de toda curva estatística, haverá pontos de ruptura, algo que fugirá ao PADRÃO. É nesse aspecto-objeto que reside a nossa PESQUISA. Consideramos estudar a PESSOA FORA DO PADRÃO. Aquela que por opção ou falta dela, considera-se ou é considerada pelo seu meio fora da CAIXA SOCIAL. Esta pessoa sofre, especialmente na fase adulta, a “SÍNDROME DA INVISIBILIDADE”. A Sociedade deixa de enxergá-la, misturada a todos os outros adultos lutando desesperadamente pela sobrevivência.

Orcid

Isto acontece, especialmente com a PESSOA COM DEFICIÊNCIA, quando ela se torna adulta.

As portas vão-se fechando: trabalho, estudo, atividades recreativas, saúde, amparo legal, tudo vai afunilando. Isso, sem contar com o futuro sombrio que se apresenta da velhice para os que tiverem longevidade. Quando se trata de doenças raras, sensoriais, déficits intelectuais, nem se fala – é um muro intransponível o que se apresenta pela frente. Sem contar que dentro de cada deficiência inclusive nas raras, existem as “mais frequentes” e as “menos frequentes”, (definição criada por ALEX GARCIA), que apresenta claramente o que ele entende por FORA DO PADRÃO dentro da própria deficiência: “as deficiências menos frequentes, portanto, mais complexas, são absolutamente relegadas ao último plano no interesse dos ativistas e das políticas públicas, pois não fazem eco”.

Trago aqui estas reflexões urgentes, pois com o meu filho Pedro, autista, 22 anos, este aprendizado que o autismo e todas as deficiências trouxeram, privilegiou-nos com uma aventura fascinante. Ele e eu nos tornamos conhecedores das nuances que o CÉREBRO HUMANO pode oferecer na sua plasticidade de recomposição, restauração e reestruturação de SINAPSES, dentro das condições mais adversas. Ou seja, o nosso interesse é a estrutura cerebral a partir dos acidentes genéticos ou adquiridos. Temos um rabo de lagartixa dentro da cabeça, e poucos se dão conta.

Desde os 10 anos de idade eu sonhava ser CIENTISTA. A partir do nascimento do meu primeiro filho, em 1977, isto intensificou-se pois ele nasceu canhoto como eu. Como tornei-me ambidestro aos 11 anos, graças a uma professora que não conseguia ensinar canhotos, eu acreditava que poderia educá-lo para o AMBIDESTRISMO como fazem os Samurais. Em 1988, época em que morei em Belo Horizonte e fazia Extensão em Artes Plásticas na UFMG, aproximei-me do Departamento de Neurociência e fui aceito como ouvinte, e esperava desenvolver a tese do ambidestrismo. Depois de 2 anos, fiquei convencido de que isto é impossível para pessoas que têm a estrutura cerebral bem definida. Mas estes estudos serviram para que eu os aprofundasse 10 anos depois, quando nasceu o Pedro, em 1999, com autismo.

Pedro só foi laudado com 12 anos, o que foi imensamente angustiante, mas os meus conhecimentos adquiridos sobre o cérebro e sua plasticidade, ajudaram-me nos primeiros anos a conseguir progressos importantes diante das grandes dificuldades bioneuropsicomotoras que ele apresentava.

Devido a essa convivência como o aprendizado mútuo em família e o suporte qualificado de inúmeros profissionais e educadores, houve progressos inimagináveis frente a um transtorno complexo como o autismo, pouco conhecido à época e até hoje controverso. Mas, todos estes estudos foram virando projetos socioeducacionais relevantes que passamos a liderar, o Pedro e eu, desde 2016, como ensaios para voos mais ambiciosos.

Chegamos agora ao projeto mais importante da nossa vida: ENSINO POR OUTRO CAMINHO – 1ª ESCOLA DO PENSAMENTO FORA DO PADRÃO.

Isso é absolutamente mágico e apaixonante. Uma grande viagem para o desconhecido e pelo inimaginável.

Esta aventura que agora se amplia em nível mundial, nos deixa absolutamente gratos ao DESTINO por nos permitir juntar tanta gente de reputação qualificada, pessoas geniais em suas atuações pessoais e profissionais, com teses que podem beneficiar milhões de pessoas no mundo.

Definimos nossa proposta como INTELIGÊNCIA SOLIDÁRIA, com previsão de crescimento orgânico a partir da produção acadêmica desses líderes mundiais, que contribuirão como mediadores-orientadores-gestores para a formação de uma geração inédita de cientistas assistivos, na próxima década.

NOVA ETAPA
Graças à natureza humanitária e internacional do PROJETO ENSINO POR OUTRO CAMINHO, ação coletiva que já envolve mais de cem notáveis e ativistas da causa da PESSOA COM DEFICIÊNCIA de várias partes do mundo, fui indicado para atuar como professor pesquisador credenciado MEMBRO DA COMUNIDADE DE TALENTOS DA ONU, obtendo um ORCID, número público exclusivo de identidade, que conecta pesquisas e pesquisadores do mundo todo: https://orcid.org/0000-0002-5694-4460

Esta atribuição abrirá as portas para mais possibilidades acadêmicas e científicas, facilitando o acesso a aportes de recursos oficiais públicos e privados, financiamentos de pesquisas, e mais apoios para ações de implantação e implementação de projetos educacionais e humanitários.

Também deixa o nosso projeto perfeitamente alinhado a pelo menos 2 quesitos dos 17 ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável), que nasceram na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável no Rio de Janeiro em 2012 e foram aperfeiçoados em 2017 e 2019.

Mais informações sobre os 17 ODS: https://odsbrasil.gov.br e https://www.ipea.gov.br/ods/, e sobre os dois ODS nos quais nos enquadramos: o 4 (Educação de Qualidade) e o 10 (Diminuição da Desigualdade).

O nosso PROJETO HUMANITÁRIO é voltado para a criação da 1ª ESCOLA PARA A PESSOA FORA DO PADRÃO (como definimos a pessoa com deficiência e afim).

Desde 2017, aconteceram inúmeros seminários, fóruns e congressos de alinhamento ao pacto mundial da ONU, nos quais a convite do Memorial da Inclusão/SP, o Pedro Rosengarten Baptista, considerado uma jovem liderança na comunidade da deficiência e eu, como pesquisador, mediador, professor e pai, obtivemos credenciais de representação pelo nosso ativismo assistivo, da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo, merecendo apoio nos lançamentos de inúmeros projetos no Memorial da América Latina, com suporte do Memorial (que se tornou Museu da Inclusão, em 2019), e participando como convidados de diversos encontros nacionais e internacionais.

De 2017 a 2020, o Pedro e eu, idealizamos e lançamos com grandes parcerias, entre outros, os projetos de inclusão, acessibilidade e mercado de trabalho: CIDADES QUE ME DIZEM RESPEITO, DÉCADA DA INCLUSÃO, TECNOLOGIA PARA HUMANIDADE, RACIOCÍNIO DIVERSO, 1º e 2º PRÊMIO MARCO DA PAZ, LABORATÓRIO DO SONHO, ORQUESTRA DE TALENTOS, BLOCO LOUCOS PELO NEED, e participamos da criação, coordenação e colaboração em outros, como: VIRADA INCLUSIVA, NATAL ILUMINADO DE SP, FEIRA DA SAÚDE DE SP, palestras em várias APAES do Brasil e outras instituições, PEÇA MUSICAL O DODÓI DA GIGI (Prêmio PROAC e pré-estreia no GRAAC), 4º e 5º CAMINHADOWN, AUTISTAS INDEPENDENTES, ONG NEED, PROJETO IBFC Jovens Aprendizes, teatro-musical OS MENESTRÉIS, FEIRA MOBILITY & SHOW, visitando diversas universidades e instituições, participando de workshops, aulas, palestras, entrevistas, seminários, fóruns nacionais e internacionais, e viajando para várias cidades do Brasil. Antes, já tínhamos ido a Buenos Aires, na Argentina.

Sempre contamos com a parceria da Revista Reação e da ACSP, Associação Comercial de São Paulo, além de universidades, instituições públicas e privadas, e o inestimável suporte da SEDPCD (Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência). Em 2021, passamos a contar também com o apoios e suporte acadêmico fundamental da Universidade Nove de Julho (UNINOVE), onde somos, Pedro e eu, graduandos de LICENCIATURA EM CIÊNCIAS SOCIAIS, curso que iniciamos juntos em 2019.

PRÓXIMOS PASSOS

1. Organização do 1º CONGRESSO INTERNACIONAL DA PESSOA FORA DO PADRÃO, previsto para dezembro (a partir do dia 3, Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, instituído pela ONU)

2. Palestras, encontros, workshops, seminários, aulas, consultorias, ensaios, artigos acadêmicos, criação e divulgação de conteúdo dos integrantes.

3. Adesão de novos integrantes convidados, e de interessados, formação de grupos de estudo e atividades técnicas.

4. Buscar a melhor divulgação e publicidade possível para o PROJETO, buscando coletivamente suporte para todas as iniciativas individuais, coletivas e propostas de conteúdo dos integrantes, criando áreas de consultoria e discussão de estratégias de viabilização de ações, publicação artigos, ensaios, textos acadêmicos e afins.

5. Colocaremos brevemente em prática uma ideia pioneira do Pedro: a MATIOGAM-S: 1ª SALA DE AULA NA NUVEM (literalmente), num Balão Tripulável para 16 pessoas. (já estamos em negociação para mudança de residência para a cidade de Boituva, no interior de São Paulo, onde a prática do balonismo é uma grande atração. Associaremos as atividades recreativas e radicais do balonismo e paraquedismo à educação de pessoas com deficiências.

6. Já tivemos esta experiência em esportes radicais adaptados à pessoa com deficiência no Encontro de Gerações, em 2017, na Cidade de Socorro, evento de quatro dias promovido pela Secretaria Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência e a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo, esta última representada pelo Memorial da Inclusão, em parceria com o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e a Defensoria Pública do Estado de São Paulo, além de empresas e instituições que trabalham na afirmação dos direitos das pessoas com deficiência. O encontro de lideranças nacionais aconteceu entre 15 e 18/10, no hotel fazenda Parque dos Sonhos (https://goo.gl/G6mgXi), na cidade de Socorro/SP. O Encontro de Gerações foi um catalisador do processo de defesa de direitos e conquistas de uma sociedade inclusiva e melhor para todos, com fóruns de debates de ativistas e especialistas de todas as regiões do Brasil. Vídeos: https://goo.gl/JAkL9P Fotos: https://goo.gl/tRJn1E

7. Nossa intenção, a partir de 1º de janeiro de 2022, é iniciar a implementação em região do interior de São Paulo a ser definida, da sede mundial do 1º CENTRO DE ESTUDO DO CÉREBRO DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA E AFIM.

8. Promoveremos aproximação do nosso projeto de todos os órgãos públicos e privados que apoiam a causa da PESSOA COM DEFICIÊNCIA.

CONCLUSÃO

Com este maior alinhamento aos preceitos da ONU para a dignidade da PESSOA COM DEFICIÊNCIA, para ampliar a credibilidade do projeto e causarmos mais impacto social, estamos sugerindo que todos os nossos pesquisadores, além do LATTES, obtenham os seus ORCIDs, um atestado público de reputação para a pesquisa acadêmica. Indicaremos os nomes de todos para apreciação e aprovação, e se cada membro do projeto achar interessante para a sua carreira profissional, deixamos o link para a inscrição e recebimento do seu número exclusivo de ORCID. É bem simples fazer o cadastro e não há pré-requisitos: https://orcid.org/register Depois podem nos enviar o número que associaremos a todas as publicações e visualizações do perfil de cada um. É um ponto muito favorável de credibilidade profissional e acadêmica.

Sugerimos a todos os integrantes do PROJETO ENSINO POR OUTRO CAMINHO – 1ª ESCOLA DO PENSAMENTO FORA DO PADRÃO, que registrem o seu ORCID, para que tenhamos muito mais representatividade junto à comunidade científica mundial, como um grupo relevante de pesquisadores dedicados à causa da PESSOA COM DEFICIÊNCIA em todos os seus aspectos, especialmente no educacional. Isto também valorizará os seus artigos na REVISTA REAÇÃO e em todos os outros canais de divulgação.

Agradecemos a todos pela confiança na participação nas conquistas deste PROJETO (iniciado em 1º de janeiro de 2021). É um grande orgulho e uma grande responsabilidade assumir a representatividade de tantos educadores e personalidades notáveis.

Grande abraço e nossa eterna gratidão.

* Prof. GUTO MAIA – JOSÉ AUGUSTO MAIA BAPTISTA. Professor pesquisador credenciado membro da comunidade de talentos da ONU. Pesquisa do Desenvolvimento Humano, Reabilitação, Inovação, Ciência e Tecnologia Assistiva e Ênfase no Estudo do Cérebro da Pessoa com Deficiência e Afim

LATTES: https://lattes.cnpq.br/6424194985117315
ORCID: https://orcid.org/0000-0002-5694-4460
Currículo resumido / Currículo detalhado

PEDRO ROSENGARTEN BAPTISTA
LATTES: https://lattes.cnpq.br/5408798786190284
ORCID: https://orcid.org/0000-0003-3394-8634

SOBRE O PROJETO
Depoimentos: https://youtu.be/xx6_21LpPCg
Palestra do idealizador: https://youtu.be/G9OMLVwozDk
Líderes Mundiais: https://doisdobrasil.com/lideres-mundiais/
Banners-Frases: https://doisdobrasil.com/banners-frases/
Textos científicos e Afins: https://doisdobrasil.com/lideres-mundiais/textos/
Portfólio de Eventos: https://doisdobrasil.com/guto-maia/portfolio/
ARMAZENAMENTO GOOGLE: https://tinyurl.com/yerxotnv
SITE OFICIAL: www.doisdobrasil.com

** Este texto é de responsabilidade exclusiva de seu autor, e não expressa a opinião do SISTEMA REAÇÃO – Revista e TV Reação