A doença do Papa Francisco o levou à cadeira de rodas

Papa Francisco em audiência no Vaticano, numa cadeira de rodas
Vaticano Media

O Papa aos 85 anos não tem mais aparecido nos últimos tempos caminhando. Saiba o que ocorreu e se será difícil sair desta condição, por se negar a fazer uma cirurgia

As últimas aparições do Papa Francisco têm sido marcadas por um novo fato: o uso de uma cadeira de rodas. Não é segredo para ninguém que o líder máximo dos católicos tem idade avançada (85 anos), mas até então ele vinha cumprindo com sua agenda habitual, mesmo com restrições naturais. Agora, sem caminhar, o pontífice precisou cancelar uma visita oficial que faria ao continente africano e sua participação na missa e na procissão de Corpus Christi.

Mas afinal, o que tem o Papa Francisco e qual o prognóstico em relação ao seu problema de saúde?

De acordo com a sala de imprensa do Vaticano, que informa os boletins médicos e dados passados pelos médicos pontifícios, Francisco sofre de osteoartrite, também chamada popularmente de artrose, que é um desgaste das cartilagens existentes nas articulações, que pode vir acompanhado de deformações nas estruturas ósseas próximas. A enfermidade causa fortes dores e pode inclusive implicar na perda dos movimentos do local afetado.

No caso do Papa, o problema, que é muito comum com o avanço da idade, foi agravado por conta de incorreções posturais do chefe religioso, que há anos jogava o peso do corpo sobre a perna direita. De acordo com os médicos da Santa Sé, esse comportamento levou a um enfraquecimento das estruturas ósseas daquele membro do pontífice, assim como ao processo inflamatório da articulação local e a um sério desgaste nos ligamentos do joelho.

O argentino Jorge Bergoglio tem um vasto histórico de problemas ortopédicos e posturais. Muito antes de vencer o conclave de 2013 e tornar-se papa, o antigo cardeal-arcebispo metropolitano de Buenos Aires já sofreu com problemas no nervo ciático e até precisou usar calçados ortopédicos sob medida para corrigir algumas posturas incorretas de seu corpo.

Cura e tratamento

A artrose pode apresentar melhoras se determinados tratamentos forem aplicados, como uso de anti-inflamatórios e corticoides (com orientação médica, claro) e também por meio de fisioterapia, embora a tendência da doença seja a de se agravar com o passar do tempo. Em casos graves, como o do Papa Francisco, que envolvem um comprometimento severo dessas estruturas, uma cirurgia para implantar uma prótese de joelho é recomendada.

O Santo Padre, no entanto, rechaça totalmente a hipótese de ser submetido a essa intervenção mais invasiva e inclusive teria dito, o que virou notícia na Itália e no mundo, que prefere renunciar do que colocar a tal prótese que poderia trazer melhoria em sua mobilidade.