A importância da fisioterapia ocular em crianças

por dra. Isabel J. Lemos

O desenvolvimento da visão não se produz de forma isolada, ela ocorre seguindo o desenvolvimento de cada indivíduo. A deficiência visual infantil pode propiciar muitos atrasos no desenvolvimento da criança com baixa visão ou cegueira total, pois a visão promove a integração das atividades motoras e perceptivas. Os programas de estimulação precoce com o auxilio da estimulação visual vai fazer com que a criança se desperte para o mundo visual e consiga se desenvolver.

A visão residual deve ser explorada em cada criança de modo que atingimos a sua potencialidade visual. A estimulação visual tem esse papel ajudar a criança a utilizar todo o seu resíduo visual para poder se desenvolver sem nenhum déficit.

Sendo assim, os brinquedos e brincadeiras com as crianças que apresentam a baixa visão ou cegueira total, devem ser selecionados de acordo com a idade da criança e seus gostos para ficar mais prazeroso para a criança e ela sentir vontade de fazer os exercícios.

A atuação do fisioterapeuta na reabilitação visual com as crianças, também é voltado para a estimulação do desenvolvimento neuropsicomotor, pois quando a visão da criança está prejudicada, todas as aquisições motoras sofrerão com um atraso prejudicando todo o desenvolvimento motor da criança.

É fundamental a atuação de uma equipe multidisciplinar no intuito de contribuir para a utilização do resíduo visual de forma contextualizada nas diferentes atividades da vida diária.

O fisioterapeuta é uma parte importante da equipe multidisciplinar pois ele que vai identificar as dificuldades e potencialidade da criança para poder realizar a sua reabilitação visual.

Portanto a fisioterapia ocular tem uma importância na reabilitação dessas crianças e deve ser mostrada e compartilhada para todos, pois com esse trabalho realizado podemos ajudar muitas pessoas que necessitam.

Dra. Isabel J. Lemos é Bacharel em fisioterapia pelo Uniaraxa em 2016. Pós graduanda em ortóptica com ênfase na reabilitação visual na POSFG  e criadora da cartilha Recursos e Estratégias na Estimulação Visual de crianças com baixa visão em 2016

Font Resize