A Psicoterapia na Ciência e nas Artes

MÚSICA E ARTE

Oi pessoal ! Conversei com a psicóloga Vera Cecilia Motta Pereira, especializada em Psicodrama pela Sociedade de Psicodrama de São Paulo, com experiência na Argentina, no Canadá e em Boston (USA) em Congressos de Psicoterapia e Artes, reunindo representações psicodinâmicas na Ciência e nas Artes.

Começou sua carreira como psicoterapeuta trabalhando com crianças e adolescentes, dos quais alguns faziam parte de grupos musicais. Depois passou a atender a adultos e músicos por questões relacionadas à inserção em atividades profissionais, aprofundou-se em questões relativas à sensibilidade e a competição. Também acompanhou casos de amigos que tinham dificuldades com seus filhos. Na época, o tratamento era mais difícil, mas hoje lida-se com mais naturalidade com a deficiência e a inclusão.

Durante anos esteve envolvida com a infância e adolescência, participou de projetos ligados ao debate acadêmico, tais como o Fórum Internacional da Infância e Adolescência, o Tribunal Permanente dos Povos – a Violação dos Direitos Fundamentais das Crianças e dos Adolescentes do Brasil, Psicoterapia e Medicação – Convergências e Divergências. Atualmente, coordena o Programa de Coaching para Jovens Administradores, parceria entre o Conselho Regional de Administração de São Paulo e o Grupo de Excelência em Coaching.

Estudou piano por 15 anos e o estudo afinou seu ouvido e aprimorou sua sensibilidade para a música e as artes em geral. Seus pais também tinham formação em piano e sua mãe era antiquária. Sempre viveu em meio às artes, indo a concertos e balés. Trabalhou com um grupo para criar ideias que facilitasse a análise do trabalho das Organizações Não Governamentais para fins de obtenção de patrocínio, mas não conseguiu levar adiante. Esse é um sonho ainda a ser realizado, pois fica frustrada quando vê a dificuldade das ONGs sérias em demonstrar os resultados no ROI (Return of Investiment). Contato por e-mail: veracp@uol.com.br

Font Resize