Alunos de SC são destaque com projetos para pessoas com deficiência em feira internacional

Um dos projetos selecionados é de um óculos acoplado a um medidor sonoro. – Foto: Divulgação ND
Criatividade e inovação levaram jovens entre 13 e 15 anos a criar projetos em prol de pessoas com deficiência física em Joinville, em Santa Catarina .
Os estudantes da Coree International School tiveram o desafio lançado no início deste ano para se apresentarem em outubro, na Feira de Ciências da escola (Eureka Science Fair).
O resultado foi a seleção de cinco trabalhos para a Mostratec – Mostra Internacional de Ciência e Tecnologia -, considerada a maior da América Latina, que começou no final de outubro.
Neste ano, 500 trabalhos de 14 países e 17 estados do Brasil foram apresentados.

Por meio da pesquisa, os alunos apresentaram soluções inovadoras que impactam a comunidade. Um dos projetos selecionados é de um óculos acoplado a um medidor sonoro. Direcionado para pessoas com deficiência auditiva, o grupo – formado por Natália Aguiar Denatti, Peter Mohr e Luiza Matias de Souza, todos de 13 anos – decidiu incluir no óculos medidores que emitem um alerta sonoro por meio de uma luz de LED nas cores verde, amarelo e vermelho.

“Se o ruído for muito alto, por exemplo, a luz vermelha acende e fica possível perceber que existe um sinal de alerta ali. A gente quis fazer algo que fosse realmente útil e acessível para as pessoas”, conta Nathália.

O acessório, segundo os jovens, é leve e pode ser adaptado para pulseira ou outro objeto de uso pessoal. Para chegar a esse resultado, os estudantes utilizaram da programação e de estudos referentes aos níveis de surdez. “Percebemos que qualquer projeto nesta linha custa em média U$ 4 mil dólares. O nosso sairia em torno de R$ 100 a R$ 500 reais”.

Outro trabalho de destaque é uma bengala que emite som, feita para os deficientes visuais. O grupo das alunas Maria Izabel Darolt Pereira, Manuella Varini Anton e Luisa Martinello, 13 e 14 anos, desenvolveu a bengala com sensor, que detecta quando há objetos no caminho.

O protótipo foi feito com tubo de PVC e existem cores diferenciadas das bengalas para que a comunidade identifique o grau de deficiência das pessoas. “A bengala emite um som, caso exista algum obstáculo na frente. É uma forma de evitar acidentes”, completa Luisa.

Sobre a Mostratec

A 36ª Mostratec – Mostra Internacional de Ciência e Tecnologia foi realizada virtualmente, em função da pandemia do Coronavírus e pode ser acessada no endereço: www.mostratec.com.br.

A feira é destinada a estudantes da educação infantil, do ensino fundamental, do ensino médio e do ensino técnico de todo o país e do exterior.

A mostra, organizada pela Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha, de Novo Hamburgo/RS, é a maior do gênero na América Latina e, nesta edição, reuniu mais de 500 trabalhos de 14 países (Albânia, Argentina, Brasil, China, Colômbia, Espanha, Estados Unidos, Indonésia, Itália, México, Paraguai, Taiwan, Turquia e Ucrânia) e de 17 Estados da federação.