Após pressão em abaixo-assinado, plataforma de cursinhos cria recursos de acessibilidade para surdos

A estudante Maria Alice e seu abaixo-assinado vitorioso

Foram 9 meses de mobilização e mais de 80 mil assinaturas coletadas em um abaixo-assinado para que as pessoas surdas conquistassem o direito de estudar em uma das maiores empresas de educação digital do Brasil, a Descomplica.

Assine nossa Newsletter

Newletter

Após pressão da equipe da Change.org, site que hospedou o abaixo-assinado criado pela estudante surda Maria Clara Rosa Meier, a empresa se manifestou e começou a colocar legendas em suas videoaulas.

Maria Clara, que é surda profunda bilateral, recorreu à Change.org para lançar a campanha depois de ter comprado um pacote do cursinho online e se deparar com a falta de legendas e intérpretes nos vídeos. Era setembro de 2020 quando ela iniciou a mobilização que, na última sexta-feira (25/6), tornou-se uma vitória para a luta dos direitos das pessoas surdas.

“Eu tenho o implante coclear, que já quase não uso mais por não gostar, mas este aparelho auditivo ainda não é o suficiente. A minha forma de ouvir não é 100% igual à dos ouvintes, pois acabo tenho mais dificuldade de captar alguns sons. O que melhoraria isso seria o uso da legenda [nos vídeos], que a Descomplica não oferece”, narrou a estudante, de 18 anos, no momento em que iniciou a petição online.

Auxiliada pela equipe da Change.org, que atua nos “bastidores” para levar as reivindicações dos abaixo-assinados até as empresas ou autoridades capazes de atendê-las, a estudante e seus apoiadores promoveram, ainda em outubro do ano passado, uma ação de pressão no Facebook da empresa de cursinhos, a fim de chamar a atenção para a causa. Na ocasião, a Descomplica ainda não havia se manifestado.

Em seguida, procurada diretamente pela Change.org, a empresa que oferece aulas preparatórias para o vestibular e Enem respondeu positivamente. “Estamos 100% de acordo com essa reivindicação levantada. A acessibilidade é uma questão que precisa estar sempre em pauta em todos os espaços”, disse a Descomplica, ainda em outubro. “Acreditamos que a educação precisa ser acessível para todos e, por isso, agradecemos do fundo do coração por se mobilizarem e nos fazerem olhar mais atentamente para essa questão”, completou.

Na época, a Descomplica ainda informou que iniciaria um plano de adequação, priorizando junto às suas equipes de produto e tecnologia o desenvolvimento de legendas para os vídeos. Em novo contato realizado pelos especialistas em campanhas da Change.org, no último dia 25, a empresa respondeu que já havia começado a legendar os vídeos das aulas.

“A história de Maria Clara me tocou desde o primeiro momento, vi ali um grande potencial e uma luta que não poderia acabar sem um final feliz. A iniciativa da criadora da petição representa também a voz de todas as pessoas com deficiência auditiva que precisam de acesso e respeito”, comenta Marcelo Ferraz, especialista da Change.org que atuou diretamente na mobilização. “Valorizo muito quando empresas entendem e se comprometem a mudar por um bem maior. Ponto para a acessibilidade. Ponto para o ativismo digital”, completa.

O processo de inserção de legendas nos vídeos ainda levará algum tempo para estar 100% finalizado, porém Maria Clara já reconhece e celebra a vitória. “Foram mais de 80 mil assinaturas e pressão nas redes sociais. Nosso objetivo foi alcançado!”, comemorou a estudante. “Agradeço a todo mundo que assinou, vocês foram essenciais. Infelizmente, o processo foi demorado mas conseguimos esse direito, isso que importa!”, completou na mensagem de declaração de vitória postada na página do abaixo-assinado.

Maria Clara, que mora em Niterói (RJ), passou no vestibular da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). No mês que vem, ela iniciará o curso de Letras, com ênfase em Libras. No Instagram, a jovem mantém o perfil @surdez.politica, no qual posta conteúdo sobre surdez.

Confira neste link a petição na íntegra e seus desdobramentos nas atualizações. 

Para lembrar: outra vitória importante

Campanhas pelos direitos das pessoas com deficiência sempre engajam um grande público na Change.org. Em 2019, outra importante vitória foi conquistada pela comunidade surda a partir de uma petição lançada na plataforma.

O sonho de uma família, com pais surdos e filhas ouvintes, foi realizado depois de uma vitória em um abaixo-assinado que pedia recursos de acessibilidade nos cinemas. Mais de 152 mil pessoas assinaram a petição e, pressionadas pela Change.org, duas redes de cinema convidaram a família para uma sessão acessível do filme da Turma da Mônica.

A Change.org

A Change.org é a maior plataforma de abaixo-assinados e webativismo do Brasil e do mundo. Com mais de 400 milhões de usuários em 196 países, a plataforma contabiliza uma vitória por hora em petições online pelo planeta. A organização chegou ao Brasil em 2012, onde é utilizada por 34 milhões de pessoas e acumula mais de 900 histórias com finais felizes.

Como plataforma livre, gratuita, plural e aberta, a Change.org acredita que nenhum cidadão deve ser menos empoderado, por isso coloca à disposição os seus recursos tecnológicos e expertise para que todos criem as mobilizações que desejam, somem forças com milhões de pessoas e descubram formas para dialogar com líderes políticos e autoridades.

Font Resize