Aprovada pela Câmara Legislativa Federal, exigência de profissional capacitado para atender crianças com autismo em parques e atividades esportivas

* Por Amanda Ribeiro

Proposta altera a Lei Berenice Piana e prevê multa e até suspensão das atividades para quem descumprir a regra.

Esta é uma ótima notícia para os autistas, para as famílias! Pessoas autistas também têm direito ao lazer e ao esporte, o lazer não é supérfluo é essencial para a qualidade de vida, mas é tão difícil nós conseguirmos inclusão no lazer e no esporte, por falta de capacitação!

Não dá para incluir sem capacitar!
Esta notícia enche de otimismo, é direito e não um privilégio, mais um direito adquirido, rumo à equidade, que é adaptar as oportunidades deixando as justas! Autistas também têm direito de brincar, praticar esporte, como todos!

PL 566/20 diz que: estabelecimentos que realizam atividades recreativas ou esportivas para crianças e adolescentes deverão manter profissional capacitado para acompanhar pessoas com Transtorno do Espectro Autista.

A prática esportiva e de atividades físicas e recreativas consiste em estímulo importante especialmente para crianças e jovens com transtorno do espectro autista porque, além de desenvolver suas potencialidades físicas e motoras, motiva esses indivíduos a superarem suas dificuldades, aumentando sua autoestima, promovendo sua interação com outras pessoas e proporcionando, assim, maior qualidade de vida. Essas atividades também ajudam a reduzir a ansiedade, característica frequente entre pessoas com essa condição, e o sobrepeso, uma vez que as crianças e jovens com transtorno do espectro autista fundamental têm mais chances de desenvolver obesidade em relação a indivíduos neurotípicos.

Só falamos de inclusão porque existe exclusão!

Os estabelecimentos também podem comemorar, eles vão precisar se capacitar, mas vão atender mais consumidores e assim agregar valor aos seus negócios, através da inclusão!
Um mercado que já existe e é pouco explorado!

Incluir Treinamentos capacita recreadores, instrutores, brincantes, monitores, professores, para inclusão de autistas na sociedade capacitando as empresas para serem Empresa Amiga do Autista.

Em 2020 fez a Incluir realizou a capacitação dos colaboradores do Parque Beto Carrero World em Santa Catarina. O parque de Santa Catarina é o primeiro do Brasil a ter funcionários preparados para atender autistas. Participaram do treinamento 350 colaboradores que realizam algum tipo de atendimento ao público, seja na bilheteria, operando os brinquedos, nos shows, como seguranças, bombeiros ou enfermeiros. Amanda explica que o objetivo da iniciativa é auxiliar os funcionários a entenderem melhor e saber lidar com o Transtorno do Espectro Autista (TEA)

Vencedoras do Prêmio Nacional de Turismo 2019 na categoria Sensibilização, Qualificação, Certificação e Formalização no Turismo com o projeto de treinamento exclusivo, as especialistas Amanda Ribeiro e Maria Luiza Jordão visam capacitar profissionais de diversas áreas para que eles possam receber, atender e incluir pessoas com TEA (Transtorno do Espectro Autista) nos serviços oferecidos.

“Uma empresa que demonstra responsabilidade social, se preparando para recepcionar pessoas com TEA, traz benefícios para os autistas e suas famílias, para o empreendimento e para a sociedade, ampliando a inclusão social” diz Amanda Ribeiro.

www.incluirtreinamentos.com.br
Contato: [email protected]
(11) 9-7327-0252

Fonte: Agência Câmara de Notícias

https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=2238563

https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra;jsessionid=node06fxvehevys0hox4w9po8wco220961216.node0?codteor=1954292&filename=PDL+566/2020

* Amanda Ribeiro é mãe do Arthur, 4 anos, autista. Autora do Blog @mamaequeviaja & Diretora da Incluir Treinamentos. Colunista de Acessibilidade do Sindepat https://www.instagram.com/incluirtreinamentos

 

** Este texto é de responsabilidade exclusiva de seu autor, e não expressa, necessariamente,  a opinião do SISTEMA REAÇÃO – Revista e TV Reação.