Ari Heck poderá se tornar a primeira pessoa com deficiência imortal da história

Ari Heck

O escritor Ari Heck poderá se tornar o primeiro imortal deficiente do Rio Grande do Sul. No dia último dia 11 a Academia Rio-Grandense de Letras divulgou a lista dos 8 escritores indicados para ocupar a Cadeira nº 8 da Academia, que tem como patrono José Teodoro de Souza Lobo e que restou vaga por ocasião do falecimento de seu último ocupante, o jornalista Raul Moreau Neto, em 06 de outubro de 2016.

A escolha ocorrerá no dia 1º de julho em Assembleia Geral que será realizada na sede da Academia em Porto Alegre.

Assine nossa Newsletter

Newletter

Para o escritor Ari Heck, “o simples fato de constar numa seleta lista como esta, já é motivo de orgulho. É o reconhecimento pelo meu trabalho literário com 6 obras publicadas, participação em outras obras, além do trabalho literário desenvolvido com jovens e adolescentes”.

A lista dos indicados é a seguinte:

  1. Ari Heck
  2. Décio Mallmith
  3. Felipe Daiello
  4. Iva da Silva
  5. Ivan Seibel
  6. José Alberto Wenzel
  7. José Pio Rodrigues Furtado
  8. Roberto Schmitt-Prym

Heck já publicou os livros  O que é ser jovem?, Poemas sem preconceito, A trajetória de um lutador, Pé na estrada: uma aventura sem limites e Arizinho: um jogador muito especial e este ano lançou Arizinho e a Pandemia, que tem se tornado um manual escolar para volta às aulas presenciais. Além de inúmeros artigos publicados em diversos jornais e sites.

O escritor conclui dizendo que “devemos acreditar nos nossos sonhos, porque quando estudava na Escola Barão do Rio Branco em Boa Vista do Buricá sonhava um dia publicar um livro, depois outro, depois mais um e quem sabe um dia ser lembrado para ocupar uma cadeira na Academia. Hoje o sonho está realizado e todos os boa-vistenses sabem o quanto sofri na infância, vitimado pela póliomielite e um dos sete filhos de pequenos agricultores. Isso mostra que o ensino é fundamental para rompermos as barreiras e que precisamos ter sonhos e acreditar neles”.