Câimbras – Como Eu Trato

por dr. Adriano Borges Amaral

A câimbra, grosso modo, pode ser explicada como uma contração vigorosa, involuntária e excessiva de um músculo ou grupo muscular. Ela acontece por uma atividade muscular muito intensa ou por falta de suporte de energia (ATP) para aquela atividade.

Ela pode acontecer durante a realização de atividades com alta intensidade ou em atividades de média intensidade, mas com uma longa duração e em algumas pessoas por serem sedentárias ou idosas, ou ainda obesas, até mesmo em atividades de baixa duração como simplesmente subir alguns degraus ou dar uma breve corridinha para atravessar uma rua.

Isso se explica porque como eles apresentam uma baixa reserva de energia, com apenas alguns movimentos esta reserva se acaba, e o organismo perde o controle e acaba contraindo (os músculos) de forma inadequada e gera uma contração involuntária e excessiva gerando a câimbra.

A câimbra é algo fácil de tratar, bastando apenas gerar um estiramento dos grupos musculares atingidos. Algumas pessoas tratam com calor, usando panos aquecidos ou banhos quentes, algumas ainda fazem um esfregaço com algum produto que vai de álcool a canfora, fazem massagem etc.

Todos estes procedimentos estão certos, porque o que vai funcionar na verdade, é que um estiramento mecânico vai fazer com que as estruturas se afastem e os catabólitos serão com o tempo absorvidos pelo organismo, ou quando massageiam, aquecem, etc., levando maior quantidade de sangue ao local que fará com que estes catabólitos (resultado do metabolismo – lixo) sejam absorvidos pelo organismo.

O grande problema é que a câimbra geralmente gera uma dor de grande intensidade, sendo algumas vezes incapacitante. Essa dor deverá ser tratada nos dias vindouros às vezes até com o uso de medicamentos e com fisioterapia convencional associada a técnicas de terapia manual, como Rolfing por exemplo.

Após este tratamento que será feito com massagem, eletroterapia e termoterapia, com ou sem a piscina terapêutica, deveremos iniciar o processo para que este processo NUNCA mais se instale, e isso deverá ser feito com Suporte Nutricional e treinamento físico adequado para as atividades que esta pessoa pratica no seu dia a dia. 

Este suporte nutricional deverá constar de alimentos ricos em ácido ascórbico (vitamina C), cloreto de magnésio, Vitamina D3 e Vitamina K2.

O treinamento físico deverá contar de atividades aeróbias, muito alongamento, exercícios calistênicos, exercícios resistidos com ou sem o uso de equipamentos (mecanoterapia), sempre associados ao uso de terapias manuais adequadas e manobras selecionadas destas bem escolhidas.

  • Dr Adriano Borges Amaral é Terapeuta Manual (atua com os mais diversos métodos de terapia manual), Fisioterapeuta, Professor de Educação Física, Especialista em Fisiologia do Exercício e Mestre em Ciências do Movimento. Professor Universitário e Docente de Cursos de Terapias Manuais. Ele é Diretor Clínico da AFA Fisioterapia e Reabilitação

Nas redes sociais:
Sua Saúde No Canal (Youtube)
adrianobamaral.blogspot.com.br (blog)
www.AdrianoAmaralFisioterapia.com.br (site)
E-mail – Adriano.amaral28@gmail.com

Font Resize