Câmara municipal do interior de SP autoriza adoção de novo ícone para sinalizar acessibilidade na cidade

Símbolo do Dia Mundial de Conscientização sobre a Acessibilidade

A Câmara dos vereadores de Americana/SP aprovou por unanimidade, em primeira discussão, projeto de lei de autoria dos vereadores Leco Soares (Podemos) e Silvio Dourado (PL) que autoriza o Poder Executivo a utilizar o símbolo internacional de acessibilidade desenvolvido pela ONU (Organização Nações Unidas) em 2015 para identificar todos os serviços e locais acessíveis a pessoas com deficiência.

Pela propositura, o novo ícone deve ser usado JUNTO DO SÍMBOLO INTERNACIONAL DE ACESSO. Considerada neutra, a figura criada pela ONU busca atender a todos os tipos de deficiência e acessibilidade em vez do símbolo internacional de acesso tradicionalmente vinculado às pessoas com mobilidade reduzida (a figura de um cadeirante em fundo azul ou preto).

O Sistema Reação parabeniza a atitude da cidade de Americana/SP, quando eles aplicam o “novo” símbolo, juntamente com o antigo – a cadeirinha azul – pois, sozinho, o novo – imagem do circulo com o homem de braços abertos e bolinhas azuis na extremidade, infelizmente, para os leigos, não passa nenhuma ideia de deficiência. Tanto, que esse símbolo da ONU até hoje praticamente só está sendo usado aqui no Brasil. É a aplicação guela abaixo do “politicamente correto”, imposto com ou sem sentido. Coisa de brasileiro.
No resto do mundo, a boa e velha “cadeirinha branca no fundo azul” é ainda utilizada por todos. Afinal, é simples perceber o porque disso. Basta dizer que em qualquer parte do planeta, por exemplo, na porta de um banheiro, quando se vê o Símbolo Internacional de Acesso – a cadeirinha azul – sabe-se que aquele banheiro é acessível, é adaptado, é para uma pessoa com deficiência. Sendo a pessoa leiga ou não, ela sabe.

Já imagem num aeroporto, esse novo símbolo sozinho na porta de um banheiro, o que ele significa ? Qual mensagem ele passa sobre o banheiro ? Quem ou quantos vão saber que trata-se de um banheiro acessível ?

Fica aqui o ponto de vista do Sistema Reação a respeito. Nem toda ideia maravilhosa, politicamente correta, que visa a inclusão de todos, dá certo. Nem sempre ela é passível de ser adotada da forma que todos gostariam. Quem faz ou não uma simbologia, uma comunicação dar certo, é a sociedade, o usuário, o povo e não a imposição política da imagem. Pensem nisso !