CEJAM oferece programa gratuito que desenvolve autonomia de pessoas com deficiência

Na semana em que se celebrou o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, o CEJAM (Centro de Estudos e Pesquisas “Dr. João Amorim”) reforçou iniciativas da rede pública na promoção à saúde e bem-estar da pessoa com deficiência, para que ela possa desenvolver sua independência e tenha mais qualidade de vida.

Um exemplo de destaque é a Estratégia APD (Acompanhante de Saúde da Pessoa com Deficiência) de Campo Limpo, na região sul de São Paulo, desenvolvida pela Secretaria Municipal de Saúde, em parceria com o CEJAM, que atende cerca de 140 pessoas com deficiência intelectual e tem duração média de seis meses. De janeiro a novembro de 2020, 27 pacientes foram direcionados para o mercado de trabalho.

No programa, são desenvolvidas ações que possibilitam a inclusão de pessoas com deficiência intelectual em espaços sociais, a constituição de vínculos e autonomia, oferecendo apoio para a promoção à saúde nos diferentes ciclos de vida, além da ampliação de sua participação social. Por conta da necessidade de distanciamento social, nos últimos meses, as atividades do programa foram adaptadas para o formato digital.

De acordo com o supervisor do APD Campo Limpo, Fernando Lemos, cada paciente é acompanhado por um time de Projeto Terapêutico Singular (PTS), composto por enfermeiros, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, psicólogos e o acompanhante da pessoa com deficiência.

“Os atendimentos ocorrem de 1 a 2 vezes por semana na casa do paciente, com atividades que envolvem toda a família, elaboradas para trabalhar autonomia, independência e socialização”, comenta Lemos.

Para ser inserido no programa, o paciente precisa ser encaminhado pela Unidade Básica de Saúde (UBS). A partir disso, uma avaliação é realizada por uma equipe multiprofissional para conhecer melhor o perfil de cada um.

Do primeiro emprego à independência

O empacotador de um hortifruti Kaíque Santos Pimentel do Nascimento, 23 anos, conquistou a vaga depois de passar pelo APD Campo Limpo. O jovem possui deficiência intelectual leve e teve os movimentos do lado esquerdo do corpo afetados por conta de sequelas resultantes de uma meningite.

Liliane dos Santos, mãe de Kaíque, conta que ele sempre quis ser independente, e ter um emprego era parte importante desse desejo. Ao ingressar no programa, a equipe conseguiu uma oportunidade de trabalho e acompanhou todos os processos desde a sua entrevista. “O programa fez muita diferença na vida dele, hoje ele é mais independente, consegue fazer várias coisas sozinho, está muito feliz e realizado com o emprego”, comenta a mãe.

Liliane relata que o suporte da equipe foi fundamental para que seu filho tivesse essa oportunidade. “O carinho e cuidado que as profissionais têm com meu filho é incrível. Mesmo depois de receber alta, elas seguiram fazendo visitas no trabalho dele, acompanhando e ajudando no que ele precisa”.

O Centro de Estudos e Pesquisas “Dr. João Amorim” (CEJAM) é uma entidade filantrópica e sem fins lucrativos. Fundada em 1991, a instituição atua em parceria com prefeituras locais, nas regiões onde atua, ou com o Governo do Estado, no gerenciamento de serviços e programas de saúde nos municípios de São Paulo, Rio de Janeiro, Mogi das Cruzes, Itu, Osasco, Embu das Artes, Cajamar, Campinas, Carapicuíba, Franco da Rocha, Guarulhos, Santos e Francisco Morato.

Com a missão de ser instrumento transformador da vida das pessoas por meio de ações de promoção, prevenção e assistência à saúde, o CEJAM é considerado uma Instituição de excelência no apoio ao Sistema Único de Saúde (SUS). O seu nome é uma homenagem ao Dr. João Amorim, médico obstetra e um dos fundadores da entidade.

Para mais informações, acesse: https://cejam.org.br/
Font Resize