Colgate-Palmolive realiza Setembro Inclusivo

Em 2009, quando um dos escritórios da Colgate-Palmolive do Brasil abriu as suas portas para o Programa de Inclusão de Pessoas com Deficiência Intelectual, a receptividade do mercado de trabalho no geral ainda era muito tímida. Mais de uma década depois, a marca conta com profissionais em mais de dez departamentos e uma linha de produção formada exclusivamente por colaboradores com deficiência intelectual, como é o caso do centro de distribuição Imigrantes, focada na contratação destes profissionais que representam cerca de 40% dos funcionários do grupo com algum tipo de deficiência.

O mais recente levantamento sobre o tema foi feito em 2019 pela Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) e divulgado em agosto deste ano, juntamente com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Ele aponta que 8,4% da população brasileira acima de 2 anos tem algum tipo de deficiência. Sendo que apenas 28,3% destas pessoas em idade de trabalhar (14 anos ou mais) estão ocupando algum cargo no mercado. A pesquisa aponta que o principal fator é a defasagem escolar. Por isso que, desde o início do seu programa, a Colgate-Palmolive é a pioneira na utilização da metodologia Emprego Apoiado, parceira na formação da pessoa com deficiência para o mercado de trabalho.

Capacitação.
Associado a treinamentos internos e eventos periódicos como o Setembro Inclusivo, com palestras online de profissionais como Jairo Marques, repórter e colunista de Cotidiano na Folha de S. Paulo, escrevendo sobre acessibilidade, que falou sobre Deficiência Física, no último dia 13; Vinícius Nascimento, fisioterapeuta e gestor no Instituto de Educação para Surdos que abordará o tema Deficiência Auditiva (21) e Djalma Scartezini, psicólogo e VP do Instituto EY, que encerrará o mês (29) falando de Capacitismo. O evento é focado para os colaboradores com deficiência, gestores e todos do grupo interessados no tema.

“Os nossos colaboradores têm os mais diversos tipos e graus de deficiência, porque entendemos que somos ainda melhores para os nossos clientes quando somamos as nossas diferenças dentro de casa. O programa de inclusão faz parte dos pilares globais da Colgate-Palmolive e existe porque acreditamos no potencial humano e agregador que ele traz. Por isso, investimos na capacitação do nosso time, para que a instrução profissional não seja mais uma barreira que eles precisem lidar”, ressalta Daniel Arouca, Diretor de Recursos Humanos da Colgate-Palmolive do Brasil.
Para aqueles com deficiência auditiva, na fábrica do Jaguaré a empresa conta com uma rede de colaboradores treinados que apoiam na comunicação, assim como a parceria com a empresa FENEIS – focada na defesa de políticas linguísticas e direitos da Comunidade Surda.

Próximos passos. Em maio de 2021, a marca decidiu expandir o projeto, oferecendo novas oportunidades de carreira também no ambiente externo da companhia: Merchandising. Com isso, alguns profissionais foram promovidos a Auxiliares de Repositores e estão presentes em grandes clientes como Assaí, Carrefour, Extra, Pão de Açúcar e Atacadão. A próxima meta é implementar o programa em outros estados do Brasil.