Comitê Paralímpico Brasileiro anuncia premiação para medalhistas nos Jogos Paralímpicos de Tóquio

Divulgação/IPC

O presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), Mizael Conrado, anunciou a premiação para os atletas que conquistarem medalhas nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020, entre os dias 24 de agosto e 5 de setembro. A partilha das bonificações será feita de acordo com a cor da medalha e prevê faixas diferentes de recompensa para modalidades individuais e coletivas. Os atletas-guia, calheiros, pilotos e timoneiro que forem ao pódio também serão gratificados.

Os medalhistas de ouro em provas individuais receberão R$ 160 mil por medalha, enquanto a prata renderá R$ 64 mil cada e o bronze, R$ 32 mil. O título paralímpico em modalidades coletivas, por equipes, revezamentos e em pares (bocha), valerá um prêmio de R$ 80 mil por atleta. Já a prata, neste caso, será bonificada com R$ 32 mil e o bronze, com R$ 16 mil.

Demais integrantes das disputas, atletas-guia, calheiros, pilotos e timoneiro, vão receber 20% da maior medalha conquistada por seu atleta e 10% a cada pódio a mais do valor da medalha seguinte.

“O esporte tem uma capacidade de resiliência que é inigualável. Esperamos ter muitas razões para celebrar logo depois do final dos Jogos Paralímpicos. Desejamos que os atletas possam buscar a realização de tudo aquilo que se prepararam ao longo desses cinco anos e que consigam a melhor participação da nossa história”, afirmou Mizael Conrado, em reunião virtual com os atletas diretamente de Hamamatsu, onde a delegação brasileira fez a aclimatação para os Jogos.

Em seu Planejamento Estratégico, o CPB estabeleceu como meta manter-se entre as dez principais potências do planeta nos Jogos Paralímpicos de Tóquio.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Comitê Paralímpico Brasileiro