Como proteger as pessoas com deficiência do coronavírus

Além de tomar os cuidados básicos com higiene, é preciso ficar atento a sintomas específicos e também que não são habituais daquela pessoa

Não é novidade para ninguém que estamos todos preocupados com a pandemia de Covid-19, coronavírus. Mas, mães e tutores de pessoas com deficiência (PCD) ou doenças raras estão, sem dúvida, muito alarmadas. Além da escassez de informações específicas, essas pessoas fazem parte do grupo de risco devido às suas condições especiais de saúde e maior fragilidade no sistema imunológico e nos pulmões.

Por isso, além de tomar os cuidados básicos com higiene, é preciso ficar atento a sintomas específicos e também que não são habituais daquela pessoa. Por exemplo: choro excessivo, sonolência exagerada, frio sem motivo. Adultos que não falam e crianças que ainda não conseguem se expressar merecem atenção especial porque não conseguem avisar sobre dor, febre ou qualquer outra sensação estranha.

Outros cuidados

Na medida do possível, é recomendado evitar sair de casa com a PCD. Restringir visitas de amigos e família, não compartilhar talhares e copos também ajudam a diminuir os riscos de contágio do covid-19. Pessoas que precisem sair para trabalhar devem fazer uso de álcool em gel antes de adentrar a casa e até de pegar na maçaneta. Infectologistas alertam que cuidadores e familiares devem redobrar a atenção com relação à limpeza das próprias mãos e roupas antes de ficar próximo de pessoas com deficiência.

É muito importante manter as medicações, não alterar horários ou dosagens sem prescrição médica, para evitar que o quadro geral de saúde da PCD se altere em um momento tão complicado da saúde nacional. Em caso de dúvidas, o melhor é  conversar com os médicos e profissionais de saúde antes de tomar qualquer decisão.

Além disso, evitar ao máximo se deslocar para prontos-socorros que, neste momento, são locais de alto risco para contaminações. Autoridades da saúde orientam que se procure hospitais apenas em situações de emergência, no caso de febre ou qualquer outra complicação do quadro de saúde.

Fonte: https://mundoadaptado.com.br/