Como se tornar um professor especialista em Educação para pessoas com deficiência?

Professor ensina gesto do vôlei sentado para crianças com deficiência no CT Paralímpico em 2018.
Marco Antonio Teixeira/MPIX/CPB

Ser profissional de Educação Física e/ou professor já demonstra que a pessoa em questão tem apreço por lecionar e por cuidar do bem-estar do próximo. Quando estas formações cruzam com o desejo de ensinar a pessoas com deficiência, enxerga-se a confluência de missões do educador e do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB): promover o paradesporto e a inclusão das pessoas com deficiência na sociedade.

Por meio da área de Educação Paralímpica, o CPB – Comitê Paralímpico Brasileiro promove cursos presenciais e também online e gratuitos para profissionais de educação física de todas as regiões do Brasil.

Para os interessados que estão iniciando a jornada no ensino de pessoas com deficiência, o Comitê em parceria com o Impulsiona, disponibiliza um programa introdutório sobre o assunto. O curso Movimento Paralímpico: Fundamentos Básicos do Esporte tem como objetivo capacitar professores de Educação Física para discutirem e ensinarem esportes para pessoas com deficiência.

Desde seu lançamento, aproximadamente 26 mil professores e estudantes de educação física se inscreveram no curso, demonstrando grande interesse no assunto. Após a conclusão do curso, um certificado é emitido ao profissional concluinte pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), parceira do CPB na iniciativa.

O curso EaD Movimento Paralímpico: Fundamentos Básicos do Esporte teve um forte crescimento de interessados no ano de 2020, coincidindo a alta de matrículas com o período de isolamento social. “Oferecer capacitação gratuita aos profissionais da educação, ainda mais em momentos difíceis para a sociedade como o que ora atravessamos, reforça nosso compromisso de contribuir para a inclusão das pessoas com deficiência na sociedade, além de enfatizar nossa responsabilidade em promover o acesso de todos ao esporte paralímpico independentemente das circunstâncias”, explica Mizael Conrado, bicampeão paralímpico de futebol de cinco em Atenas 2004 e Pequim 2008, e presidente do CPB.

O CPB oferece também qualificações online e gratuitas de arbitragem e habilitação técnica em atletismo, natação e halterofilismo, além de turmas presenciais em áreas como classificação, gestão, fisioterapia e iniciação. Atualmente as ações de ensino presenciais estão suspensas em virtude da pandemia, sem previsão de retorno.

Para ter acesso às datas dos cursos de habilitação técnicas, é necessário acessar o “Calendário”, na área Educação Paralímpica no site do Comitê. Para não perder nenhuma atualização e oportunidade do calendário de cursos do CPB, recomendamos que os interessados se inscrevam na newsletter do Comitê Paralímpico Brasileiro, para receber informações atualizadas a respeito das novidades deste segmento.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Comitê Paralímpico Brasileiro