COMO VENCER OS DESAFIOS PARA ATUAÇÃO DO FARMACÊUTICO NO ATENDIMENTO À PESSOA COM DEFICIÊNCIA

* Por DRA. GRAYCE MIGUEL FRANÇA

O tema como vencer os desafios para atuação do farmacêutico no atendimento à pessoa com deficiência é de extrema importância, assim como apresentar trajetórias de sucesso, cheias de desafios e conquistas, para motivar o profissional a adotar estratégias inclusivas e acessíveis no atendimento a esse público, além de explorar novas possibilidades de atuação farmacêutica.
A Resolução do Conselho Federal de Farmácia nº 662/2018 estabelece as diretrizes para a atuação do farmacêutico no atendimento à pessoa com deficiência, como “reconhecer que a pessoa com deficiência tem direito à saúde integral, como qualquer outra pessoa, sem ser discriminada em virtude de sua especificidade; dispensar à pessoa com deficiência a mesma qualidade de atendimento destinado à pessoa sem deficiência; assegurar atendimento segundo normas éticas e técnicas que regulamentam a atuação do farmacêutico e contemplam aspectos relacionados aos direitos e às especificidades da pessoa com deficiência, incluindo temas como sua dignidade e autonomia; prestar informação adequada, imparcial, referenciada e criticamente avaliada, fundamentada nos princípios da saúde baseada em evidências, e acessível à pessoa com deficiência e a seus familiares, sobre a sua condição de saúde e terapias farmacológicas e não farmacológicas; usar de clareza, lisura e estar sempre fundamentado nos princípios constitucional, legal, técnico e ético para garantir a comunicação acessível; entre outras diretrizes.
Também é essencial que o farmacêutico esteja atento às tecnologias assistivas, inclusão e acessibilidade.
Um exemplo é o projeto Farmácia pra cego ver, de minha autoria, que conta com um método através de QR CODE para ser colocado nas embalagens de medicamentos, facilitando a identificação para as pessoas com deficiência visual.

* Dra. Grayce é farmacêutica com pós-graduação em Farmácia Clínica e Prescrição pelo IPESSP e com pós-graduação em produção de medicamentos, distribuição e varejo farmacêutico pelo ICTQ. Também participou do XX Congresso Farmacêutico de São Paulo, onde apresentou projeto na área de inclusão farmacêutica.

** Este texto é de responsabilidade exclusiva de seu autor, e não expressa, necessariamente,  a opinião do SISTEMA REAÇÃO – Revista e TV Reação.