Companhia de teatro de Antonio Fagundes volta com sessões acessíveis !!!

Depois de temporadas com as peças “Tribos” e “Vermelho”, Antonio Fagundes volta ao palco com “Baixa Terapia”, que estreou em 17 de março, no Teatro Tuca, no bairro de Perdizes, zona oeste da capital paulista. Como das outras vezes, a sessão do último sábado de cada mês tem acessibilidade com a intérprete de Libras Mirian Caxilé, audiodescrição e tablets com legenda da empresa Steno do Brasil.

De acordo com Wagner Médici, diretor da Steno, as apresentações foram programadas para até 15 pessoas com deficiência auditiva, pois parte prefere Libras, e até 30 pessoas com deficiência visual.

No palco, além de Fagundes, estão outros atores de renome, como: Mara Carvalho, Ilana Kaplan, Fábio Espósito, Alexandra Martins e Bruno Fagundes – que é filho do ator. O texto da peça é do argentino Matias Del Federico, com adaptação de Daniel Veronese e direção de Marco Antônio Pâmio. Depois de 10 anos, Fagundes encena uma comédia em que três casais que não se conhecem chegam para uma sessão de terapia e descobrem que a terapeuta não irá. Ela deixou uma série de instruções para que eles falem de seus problemas e resolvam as questões sozinhos. O que segue é uma sequência de queixas, confissões, suspeitas, revelações, verdades e mentiras, tudo regado a muito whisky, que culmina com um final inesperado e surpreendente.

Justamente pelo fato de ser uma comédia, Fagundes acredita que poderá atrair um público expressivo entre as pessoas com deficiência. Na primeira montagem, Tribos, que tratava de um jovem surdo em uma família ouvinte, houve muita receptividade entre as pessoas surdas. Já em Vermelho, que falava sobre artes plásticas, a frequência de Pessoas com Deficiências não foi a esperada. “Estamos tentando mais uma vez, é a última tentativa”, afirma o ator. “A gente sempre espera uma boa resposta até porquê é um esforço muito grande da nossa parte de comunicação que precisa ser correspondido, como tudo na vida, para ir para a frente”. Fagundes lembra também que nas viagens que faz apresentando os espetáculos pelo país afora sempre se preocupa com a acessibilidade, mas a receptividade da comunidade surda também não tem sido a esperada por ele.

Para quem quiser conferir a peça, que recebeu boas críticas na imprensa, as sessões com acessibilidade estão marcadas para os dias:

– 29 de abril

– 27 de maio

– 24 de junho

– 29 de julho

Aos sábados a sessão começa, pontualmente, às 20h. A equipe costuma ser muito rígida na questão do horário, chegando atrasado não entra mesmo.

O ator e toda a equipe tem um carinho muito especial pelas pessoas com deficiências e prepara suas peças para atender de forma completa e acessível, tanto cadeirantes, pessoas com mobilidade reduzida, como pessoas surdas e pessoas com deficiência visual, com todos os recursos necessários. Agora, a comunidade também tem que fazer a sua parte e prestigiar a iniciativa. A peça “Baixa Terapia” conta com o apoio da Steno do Brasil e da Revista Reação, dentre outros colaboradores. Antonio Fagundes e todo elenco esperam você, leitor desta revista no Teatro Tuca. Mais informações no site: http://www.teatrotuca.com.br