CPB abre votação popular para “Atleta da Galera” do Prêmio Paralímpicos; conheça os indicados e saiba como votar

Cinco atletas medalhistas nos Jogos Paralímpicos de Tóquio concorrem à premiação; vencedor será anunciado no dia 9 de fevereiro, em cerimônia transmitida pelo SporTV 3, a partir das 19h
O Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) abre a votação popular para a eleição do “Atleta da Galera” nesta terça-feira, 1º. O esportista eleito será homenageado no dia 9 de fevereiro, durante a 10ª edição do Prêmio Paralímpicos, que será realizada no São Paulo Expo, na capital paulista.

Para votar no “Atleta da Galera”, basta clicar aqui e selecionar um dos indicados. Neste ano, os concorrentes são: Beth Gomes (atletismo), Carol Santiago (natação), Gabriel Araújo (natação), Thalita Simplício (atletismo) e Thiago Paulino (atletismo). Esses cinco atletas foram indicados após uma eleição feita entre os colaboradores e o Conselho de Atletas do CPB, jornalistas e patrocinadores (Loterias Caixa e Braskem). O vencedor receberá o troféu na quarta-feira, 9, em cerimônia que terá transmissão ao vivo do SporTV 3, a partir das 19h.
Nesta mesma data, os ganhadores de outras dez categorias também serão anunciados: Aldo Miccolis, Personalidade Paralímpica, Clube Caixa, Memória Paralímpica, Melhor Técnico Individual, Melhor Técnico Coletivo, Prêmio Braskem, Atleta Revelação, Melhor Atleta Masculino e Melhor Atleta Feminino.

Já na terça-feira, 8, em live que será transmitida pelo Facebook e YouTube do CPB, também a partir das 19h, serão entregues troféus para os atletas vencedores em cada uma destas 24 modalidades: atletismo, badminton, basquete em CR, bocha, canoagem, ciclismo, esgrima em CR, esportes de inverno, futebol de cegos, futebol de PC, goalball, halterofilismo, hipismo, judô, natação, remo, rúgbi em CR, taekwondo, tênis de mesa, tênis em CR, tiro com arco, tiro esportivo, triatlo e vôlei sentado.

A categoria “Atleta da Galera” é a única aberta para a votação popular. Os ganhadores das outras categorias foram eleitos por uma comissão interna do CPB.

Indicados para a categoria “Atleta da Galera”

Beth Gomes
@atletabethgomesoficial
Nascimento: 15/01/1965, Santos (SP)
Classe: F52
História: Elizabeth era jogadora de vôlei em 1993 quando foi diagnosticada com esclerose múltipla. Demorou para aceitar a doença até conhecer o basquete em cadeira de rodas, em Santos. Descobriu o atletismo no mesmo local onde treinava.
Principais conquistas em 2021: ouro no lançamento de disco nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020 com quebra de recorde mundial.

Carol Santiago
@mariacarolinasantiago
Nascimento: 02/08/1985, Recife (PE)
Classe: S12
História: Carol nasceu com síndrome de Morning Glory, alteração congênita na retina que reduz seu campo de visão. Praticou natação convencional até o fim de 2018, quando migrou para o esporte paralímpico. Na seletiva brasileira de natação, em junho, Carol bateu o recorde mundial dos 50m livre.
Principais conquistas em 2021: Ouro nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020 nos 50m e 100m livre e 100m peito, prata no revezamento 4x100m livre misto 49 pontos e bronze nos 100m costas nos Jogos de Tóquio. Foi a maior medalhista brasileira nos Jogos.

Gabriel Araújo
@gabrielaraujo_s2
Nascimento: 16/03/2002, Santa Luzia (MG)
Classe: S2
História: Gabriel tem focomelia, doença congênita que impede a formação normal de braços e pernas, e conheceu a natação por meio de um professor de Educação Física da escola onde estudava, nos Jogos Escolares de Minas Gerais (JEMG).
Principais conquistas em 2021: Ouro nos Jogos Paralímpicos de Tóquio (200m livre e 50m costas); prata nos Jogos de Tóquio (100m costas).

Thalita Simplício
@thalita.simplicio
Nascimento: 20/08/1997, Natal (RN)
Classe: T11
História: Thalita nasceu com glaucoma. Era baixa visão, mas, aos 12 anos, tornou-se totalmente cega. Ela sempre praticou esportes: natação, karatê e goalball. Começou no atletismo aos 15 em um projeto do CPB.
Principais conquistas em 2021: Prata nos 100 m e 200 m nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020.

Thiago Paulino
@thiagaopaulino
Nascimento: 29/12/1985, Orlândia (SP)
Classe: F57
História: Thiago amputou a perna esquerda abaixo do joelho devido a um acidente de moto, em 2010. No ano seguinte, começou a praticar atletismo após ser convidado por um amigo professor de Educação Física, que praticava arremesso de peso e lançamento de disco.
Principais conquistas em 2021: Bronze no arremesso de peso nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020.