CPB e Governo de SP renovam Time São Paulo pelo 10º ano consecutivo

O Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), em parceria com o Governo do Estado de São Paulo, apresentou o Time São Paulo Paralímpico 2021, durante live realizada nas redes sociais do governo do Palácio dos Bandeirantes, na capital paulista.

Participaram da transmissão ao vivo Mizael Conrado, presidente do CPB, João Doria, governador do estado de São Paulo, Célia Leão, secretária de Estado dos Direitos de Pessoa com Deficiência, Aildo Rodrigues, secretário estadual de Esportes, além de atletas paralímpicos que fazem parte do projeto.

Criado em 2011, o projeto visa avaliar, controlar e executar ações de suporte ao desenvolvimento esportivo de atletas paralímpicos de alto nível vinculados ao Estado de São Paulo.

A parceria, realizada por meio da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, apoiará nesta temporada 57 atletas, sendo eles de 11 modalidades paralímpicas: atletismo, judô, tiro esportivo, natação, tênis de mesa, halterofilismo, tiro esportivo, bocha, triatlo, paracanoagem, ciclismo e parataekwondo.

“Agradeço ao Estado de São Paulo pela parceria e pelo comprometimento com a nossa causa. O Time São Paulo completará em novembro 10 anos de vida. E, desde do Parapan de Guadalajara 2011, passando por todos os campeonatos mundiais, Jogos Paralímpicos, e demais Parapan-americanos, o Time São Paulo foi muito importante para que a gente pudesse chegar até aqui”, afirmou Mizael Conrado, bicampeão paralímpico de futebol de cinco (Atenas 2004 e Pequim 2008) e presidente do CPB.

“Conseguimos mudar a lógica do esporte paralímpico na nossa gestão. Até então, os atletas chegavam até o CPB vindo dos clubes. Mas, a partir de 2017, nós começamos a ir aos atletas, por meio dos Festivais Paralímpicos, das Escolinhas de Esportes, com aproximadamente 700 crianças atendidas no contraturno escolar dos municípios do entorno, além dos programas de capacitação de professores na rede de ensino escolar. Então, todo esse trabalho estruturante, de capacitação, de escolinha, vai gerar resultado lá na frente”, completou Mizael Conrado.

Durante a live, o governador João Doria afirmou ampliar o investimento inicial de R$ 3,1 milhões nas 11 modalidades contempladas pelo projeto.

“Gostaria que o Time São Paulo representasse 35% de toda a delegação brasileira paralímpica que for aos Jogos de Paris 2024. Daremos um salto de 20% para 35% de atletas com índice paralímpico para representarem São Paulo em 2024. Sou um entusiasta do esporte paralímpico, meu pai foi cadeirante e nos emocionamos muito quando assistimos aos Jogos Paralímpicos. Sucesso, foco e fé ao Time São Paulo”, desejou o governador do Estado.

Para a secretária de Estado dos Direitos de Pessoa com Deficiência, Célia Leão, que revelou os nomes de todos os atletas do projeto durante a transmissão, é graças a projetos como este que a representatividade do Estado de São Paulo é uma das maiores na delegação brasileira paralímpica que vai aos Jogos de Tóquio.

“É uma grande alegria para todos nós. Nos Jogos do Rio 2016, foram 33 atletas do Time SP que representaram o nosso país. Agora, serão 49 que irão a Tóquio por nosso Estado. O time tem aumentado e, com isso, o número de medalhas também vai aumentar. Isso tem deixado a gente muito feliz. Nosso futuro é aumentar o tamanho do Time São Paulo. Boa viagem a todos”, acrescentou o secretário Aildo Rodrigues.

Entre os atletas que farão parte do projeto, estão os medalhistas paralímpicos Daniel Dias e Edênia Garcia, da natação, Beth Gomes, Lucas Prado e Alan Fonteles, do atletismo, e Antônio Tenório, do judô, entre outros grandes nomes do esporte paralímpico nacional.

“Queria agradecer ao governador, à Secretaria [dos Direitos de Pessoa com Deficiência], por todo o apoio neste período, pois tivemos um ciclo muito atípico, mas conseguimos manter o foco graças a essa ajuda. Vocês tiveram um papel muito importante pelo apoio nessa nossa trajetória e permitiu manter vivos os nossos sonhos”, finalizou Alana Maldonado, judoca com baixa visão medalhista de ouro no Mundial de Lisboa 2018 e prata nos Jogos do Rio 2016 na categoria até 70kg.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Comitê Paralímpico Brasileiro