Crianças autistas abusadas impunemente Suiça

Uma investigação conjunta da revista “Time” e “Heidi.news” comprova a existência de abusos repetidos por parte do pessoal de um estabelecimento especializado em Genebra, na Suíça. Segundo o que foi apurado, lá as crianças são privadas de comida, trancadas, jogadas no chão, deixadas em seus excrementos e até são arrastadas de um quarto para outro puxadas pelas suas roupas.

Em Genebra, o escândalo do centro especializado de Mancy toma um novo rumo. Fatos documentados e denunciados por vários funcionários em maio de 2019, menos de um ano após a abertura da casa, gerida pelo Gabinete Médico-Pedagógico suíço, que depende do Departamento de Instrução Pública e acolhe jovens com autismo severo ou deficiência intelectual grave. De acordo as informações, corroboradas pelos depoimentos de uma dúzia de pessoas, parte desse comportamento abusivo continuou pelo menos até o final de 2021.

No final de setembro foram reveladas as graves disfunções da casa, instalações inadequadas, funcionários sem preparo e falta de apoio da direção. A realidade é muito mais grave. Diante de jovens com patologias graves, de difícil trato e que podem ser agressivos, alguns colaboradores, educadores e enfermeiros responderam com violência. Maus tratos que vão além dos dois casos cobertos pela mídia local até agora. Ao todo, são pelo menos 7 crianças que teriam sido afetadas, das 12 que permaneceram em Mancy nesses 3 anos.

Isso acontece na Suíça… é triste. Imaginem por aqui ?