Crianças também têm comorbidades e deficiências permanentes

Está sendo divulgada uma petição pública para a inclusão imediata de menores 18 anos e maiores de 12 anos com diabetes tipo 1 no calendário de vacinação por comorbidades.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa – já autorizou a aplicação da vacina Pfizer para crianças acima de 12 anos, porém é preciso que o Ministério da Saúde inclua essa faixa etária no Programa Nacional de Imunização (PNI).

O Ministério da Educação prevê a liberação de retorno às aulas presenciais no segundo semestre dentro de regras sanitárias gerais e capacidade de alunos determinada pela escola. 

Para Lilian Pastore, Diretora de Educação em Diabetes do Programa Correndo Pelo Diabetes (CPD) – organização sem fins lucrativos, que tem como objetivo social estimular a prática regular de atividade física como ferramenta de promoção da saúde e inclusão da pessoa com diabetes – assim como houve a liberação de vacina para jovens acima de 18 com comorbidades, seria imprescindível essa mesma liberação para crianças/ adolescentes acima de 12 anos, porque são eles que possuem maior risco nessa faixa etária, além de ser um direito poderem retornar às aulas presenciais como as outras crianças e, desta forma, com maior segurança.  

“Eles têm mais risco de complicação do que jovens sem comorbidades na faixa etária de 18-30 anos. É necessário que seja lembrado que os adolescentes/crianças também têm comorbidades e deficiências permanentes. O retorno às aulas presenciais é prioridade para as crianças, porém com números em patamar tão elevado, os pais e as próprias crianças têm muito medo e insegurança em tomar a decisão de enviá-los à escola, fato que mudaria totalmente se estiverem vacinados. É um direito deles e um dever do Estado protegê-los e possibilitar retorno seguro”, comenta Lilian. 

Para participar do baixo assinado, acesse o link https://peticaopublica.com.br/?pi=BR119489

Serviço:

https://correndopelodiabetes.com/

https://instagram.com/correndopelodiabetes