Desafio Criativos da Escola 2020 escolhe projetos na categoria INCLUSÃO

Desafio

Por conta da pandemia, a 6ª edição do Desafio Criativos da Escola, programa do Instituto Alana, foi adaptada para que os estudantes pudessem participar de missões, individuais e coletivas, à distância e propor um plano de ação em cinco categorias: educação, qualidade de vida, igualdade, meio ambiente e inclusão. Neste formato, o Desafio ampliou a quantidade de projetos premiados para 50.

Os grupos vencedores receberão um prêmio de R$ 2 mil para que possam colocá-los em prática. Além disso, os estudantes e educadores selecionados se tornarão embaixadores e embaixadoras do Criativos da Escola.

Foto Divulgação

 

Os vencedores do tema da inclusão:

 

Projeto Acess

De Goiânia (GO), o projeto “Access”, organizado por estudantes do colégio Prevest e do Prepara Enem, tem como intuito promover a inclusão de pessoas surdas nas atividades on-line: por conta das aulas à distância, elas passaram a ter maiores dificuldades de aprendizado. Os estudantes perceberam que as plataformas on-line e a maioria dos vídeos que circulam na internet não têm legendas ou conteúdos em Libras, tornando difícil o acesso à educação, à informação e ao entretenimento para pessoas com algum tipo de deficiência auditiva.

O grupo, portanto, deseja desenvolver uma plataforma capaz de criar legendas para vídeos, ao vivo e gravados, e, que tenha, também, tradução para a Libras. Quando o projeto for iniciado, os estudantes pretendem criar um site para abordar a importância do uso de legendas em conteúdos digitais, com o intuito de tornar a plataforma uma referência. Além de criarem produções sobre acessibilidade, os estudantes querem desenvolver formas interativas para o aprendizado da língua de sinais, por meio de jogos, por exemplo.

 

Mapa da Acessibilidade 

A qualidade de vida de uma pessoa idosa está intimamente ligada ao seu ambiente, que deve ser seguro e acessível em todos os tipos de situações. A acessibilidade é uma condição fundamental para garantir às pessoas mais velhas o direito de transitar livremente em espaços urbanos. Para propor soluções em prol da mobilidade dos idosos no centro da cidade, estudantes do Colégio Salesiano, em Itajaí (SC), elaboraram o projeto Mapa da Acessibilidade do centro da cidade de Itajaí.

Após realizarem uma pesquisa sobre as estruturas de acessibilidade para os idosos na cidade, os estudantes notaram que alguns locais ainda eram críticos e perigosos. Esta situação limitava o acesso e inclusive colocava em risco a integridade desse público, que pode sofrer quedas e até ser atropelado. Isso motivou o grupo a buscar por melhorias e foi assim que elaboraram um mapa, que tem como objetivo criar áreas de maior acessibilidade para os idosos no centro da cidade.

O grupo pretende ajudar na criação de rotas com sinalização e mudanças estratégicas de percurso. A ideia é que os idosos possam utilizar o transporte público com segurança, consigam chegar aos seus destinos de forma autônoma, e, assim, ir a museus, igrejas, praças, bancos e lojas e etc. A iniciativa também tem o intuito de preparar trabalhadores do comércio local para atender, orientar e dar o suporte necessário ao público com deficiência visual.

 

Placas em Braille Sustentáveis

Estudantes da Escola SESI Industrial Abelardo Lopes, de Maceió (AL), desenvolveram um plano para implantar placas sustentáveis em Braille na cidade. O material será produzido a partir de canos PVC e placas de PP reutilizados nas instituições públicas e privadas.

Fonte: www.criativosdaescola.com.br

Font Resize