Divulgado resultado da Consulta Pública sobre ferramenta VLibras

Já está disponível o resultado da consulta pública realizada para avaliar a opinião da sociedade civil sobre o VLibras – conjunto de ferramentas computacionais que traduz conteúdos digitais (texto, áudio e vídeo) para a Língua Brasileira de Sinais (Libras). A divulgação ocorreu nesta terça-feira (1º).

A consulta pública, aberta de 29 de maio a 30 de junho deste ano, contou com a participação de 579 pessoas, dentre elas pessoas surdas, intérpretes de Libras e linguistas especialistas na Língua Brasileira de Sinais.

Dos participantes, 255 disseram já ter utilizado a ferramenta VLibras que foi criada com o objetivo de tornar computadores, celulares e plataformas web mais acessíveis para pessoas surdas. Além de contribuir com questões relacionadas ao desempenho da ferramenta, eles avaliaram e sugeriram melhorias em três quesitos: Dicionário; Expressões Faciais e Corporais; e Qualidade da Tradução.

Todas as contribuições serão levadas em conta para o aperfeiçoamento da ferramenta que tem se tornado cada vez mais presente nos sites e auxiliado na tradução do conteúdo postado diariamente na internet.

Ações futuras

O relatório, elaborado pela Secretaria Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (SNDPD/MMFDH), subsidiará o trabalho da Secretaria de Governo Digital, da Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, do Ministério da Economia, para a correção e atualização, quando necessárias, do VLibras.

A SNDPD e a Secretaria de Governo Digital têm atuado conjuntamente na promoção de uma política de acessibilidade que reúna a comunidade interessada para a operacionalização do processo de correção e adição de novos sinais na ferramenta. As ações são focadas na melhoria contínua do processo de tradução.

Mapear a percepção da população usuária sobre a ferramenta e identificar pontos para a melhoria do VLibras são apenas os primeiros passos para a implementação dessa política. As próximas etapas preveem uma estratégia de engajamento de colaboradores, animadores e especialistas, por meio da plataforma de colaboração denominada WikiLibras, que foi atualizada e será relançada no próximo dia 10.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social do MMFDH