Em Juiz de Fora, MG, município veta pessoas com deficiência e com síndrome de down como prioritários

Cidade vai seguir o Programa Nacional de Imunizações (PNI)

A prefeita Margarida Salomão vetou integralmente na última semana um Projeto de Lei (PL) que inclui pessoas com síndrome de down, autistas e deficiência intelectual em grupo prioritário para vacinação contra a Covid-19 em Juiz de Fora, MG

A proposta, de autoria do vereador Antônio Aguiar (DEM), foi aprovada em votação na Câmara Municipal em fevereiro.

Em despacho publicado no Diário Oficial do Município (DOM), a chefe do executivo reconheceu o “mérito da iniciativa”, mas argumentou que é de responsabilidade do Governo Federal traçar os grupos prioritários na vacinação. Conforme a prefeita, o plano de vacinação considera “critérios de exposição à infecção e de maiores riscos para agravamento e óbito pela doença, indivíduos com maior risco de infecção, escalonamento dos grupos populacionais conforme a disponibilidade das doses e manutenção do funcionamento da força de trabalho dos serviços de saúde”.

Além disso, a prefeita disse que não há comprovação científica de que o plano de imunização exclusivo de Juiz de Fora seja melhor do que o recomendado pelo Ministério da Saúde. “Não cabe ao Município de Juiz de Fora elaborar seu próprio plano de imunização, tendo em vista a inexistência de justificado interesse local que diferencie este ente dos demais integrantes da federação, bem como em razão da inexistência de dados científicos que comprovem que o plano municipal é tecnicamente mais adequado que o nacional”.

Juiz de Fora é a quinta cidade mineira com mais casos confirmados do novo coronavírus. De acordo com a Secretária Estadual de Saúde (SES), o município contabiliza 18.211 vítimas da enfermidade. Deste total, 809 não resistiram ao vírus e morreram.

Fonte: www.otempo.com.br