Em matéria nesse domingo, o programa Fantástico da Rede Globo destaca que Pessoas com deficiência são vítimas de ataques de ódio nas redes sociais

A discriminação em toda forma: é CRIME ! Mas é importante destacar que esse tipo de mensagem DISCRIMINATÓRIA contra a Pessoa com Deficiência nas redes sociais é crime e está previsto também na LBI – Lei Brasileira de Inclusão.

Violências desse tipo são vividas por negros, nordestinos, imigrantes, idosos, homossexuais e por pessoas com deficiência todos os dias nas redes sociais.

O Fantástico, da Rede Globo, apresentou em matéria especial ontem, dia 6 de fevereiro, a discriminação e os insultos recebidos por algumas pessoas com deficiência nas redes.

Houve sim um certo exagero por parte da reportagem, apesar da gravidade e da incidência desse tipo de crime, porém, é importantíssimo que um programa da repercussão do Fantástico tenha aberto espaço para o tema, que infelizmente, é recorrente.

A matéria apontou violência sofrida por pessoas com doenças raras, cadeirantes e até por uma criança com síndrome de Down que foi também vítima de ataques nas redes sociais. O garoto Down se chama Pepo e é de São Paulo/SP.

Em casos envolvendo jovens e crianças, quem mais sofre são os pais, que tem que contornar junto aos filhos essa situação delicada. Mas PcD adultos também não são poupados e são ofendidos todos os dias das maneiras mais pejorativas possíveis.

É lamentável que vivamos numa sociedade ainda tão despreparada e preconceituosa.

Um levantamento feito pelo Fantástico aponta que só a polícia de 11 estados brasileiros e do DF tem algum tipo de atendimento voltado especificamente às pessoas com deficiência. No entanto, o boletim de ocorrência de discriminação pode ser feito em qualquer distrito.