Em vídeo com filha, Regina Casé esclarece erros comuns das pessoas: “Ela é uma surda que ouve”

Ainda bebê, Benedita, filha de Regina Casé, teve uma perda de audição importante devido ao uso de antibióticos que afetaram seus ouvidos – e, buscando contribuir com o Dia Nacional dos Surdos, as duas fizeram um vídeo ao mesmo tempo didático e leve para demonstrar quais erros as pessoas costumam cometer ao se comunicar com pessoas que, como Benedita, são surdas.

Embora muitos não saibam, uma pessoa surda não é apenas aquela que não escuta absolutamente – e, conforme explicou Benedita no vídeo publicado por Regina Casé no Instagram, ela faz parte de um amplo espectro. “Tem gente que usa implante coclear, tem gente que usa a língua de sinais e tem gente que, como eu, usa aparelhos”, afirmou ela, mostrando o pequeno dispositivo que usa para ajudá-la no dia a dia. “Minha filha é SURDA, uma surda que ouve”, explicou Regina.

Segundo a atriz, a filha perdeu a audição quando era bebê devido a antibióticos ototóxicos (tóxicos para o ouvido) tomados pela mãe. Desde então, Benedita praticamente só escuta sons graves, e isso, de acordo com Regina, faz com que as pessoas tenham dúvidas e preconceitos na hora de se comunicar com ela. “As pessoas ficam agoniadas quando percebem que ela não escuta ou usa aparelho”, disse.

Levando isso em consideração, as duas encenaram situações que ocorrem com Benedita e outras pessoas portadoras de deficiência auditiva frequentemente, mostrando de forma leve o que não se deve fazer. Em primeiro lugar, segundo elas, é importante lembrar que, muitas vezes, pessoas surdas fazem leitura labial para entender a fala. “Não dá para falar de costas”, explicou Benedita.

Além disso, não é necessário gritar, já que, conforme explicou a filha da atriz, um som mais alto não é necessariamente mais fácil de se escutar. “Volume é uma coisa completamente diferente de frequência. No meu caso, por exemplo, eu não escuto apito. Pode apitar no último volume que eu não vou ouvir”, esclareceu ela, adicionando que também não é preciso cutucá-la ou fazer gestos exagerados para que ela entenda.

No vídeo, as duas também citaram que, muitas vezes, as pessoas simplesmente não se dirigem à Benedita. “Acontece desde que eu era criança. Em vez de perguntarem para mim, perguntam para a pessoa que está do lado”, afirmou Benedita, e Regina exemplificou: “A gente está na loja, a Benedita do meu lado e a mulher pergunta para mim: ‘Vem cá, ela vai levar a calça preta ou a amarela?’”.

TV GLOBO/JOÃO MIGUEL JÚNIOR

Por fim, elas citaram uma situação carregada de preconceito que Benedita sempre enfrenta. “Isso é uma loucura: ‘Nossa, mas ela é tão linda, ninguém diz que ela é surda’”, narrou a atriz, e a filha completou: “Quantas vezes eu já OUVI isso?”. Aconselhando que as pessoas procurem saber mais sobre capacitismo (a ideia de que pessoas com deficiência são menos capazes), elas demonstraram muito carinho uma pela outra.

“Olha, procure saber o que é capacitismo e, daqui para frente, seja anticapacitista! Ela é linda e é surda!”, disse Regina enquanto as duas se abraçavam e, após a postagem, o vídeo não demorou a viralizar. Compartilhado tanto por pessoas com deficiência que agradeceram a iniciativa quanto por pessoas sem deficiência que disseram ter aprendido bastante, o post circulou até entre famosos, e muita gente comentou.