Fundação Selma completa 27 anos de existência, com mais de 160 mil atendimentos!

mulher lendo a matéria na revista

A Fundação Selma foi fundada em 1993, em São Paulo/SP, para possibilitar a continuidade da reabilitação de Selma Bethânia Rodeguero Gonçalves, vítima de um acidente de carro. “Selma iniciou fora do Brasil um tratamento até então sem igual por aqui. Familiares, alguns empresários e o médico Dr. Luiz Antônio de Arruda Botelho,  criaram então, a Fundação Selma, tanto para continuar no Brasil este trabalho quanto para conscientizar as pessoas de que quanto mais rápido o atendimento, maiores as chances de reabilitação corporal e social de um paciente”, afirma o Miguel Ângelo Rodeguero, presidente da entidade.

Ao trazer ao país novas técnicas e tecnologias, a Fundação se estabeleceu como modelo de pioneirismo e atendimento a pessoas com problemas de mobilidade, sequelas neurológicas, dores de origem postural e outros tipos de necessidades específicas, sempre visando a melhora da qualidade de vida tanto dos pacientes quanto de seus familiares. Em seus 27 anos de vida, a Fundação Selma proporcionou mais de 160 mil atendimentos nas diversas modalidades de terapia.

A entidade realiza um atendimento transdisciplinar, que conta com fisioterapia, terapia ocupacional de solo e aquática, Pilates clínico, equoterapia, hidroterapia, psicologia, psicopedagogia, fonoaudiologia, quiropraxia, medicina fisiátrica e antroposófica, terapia artística, reorganização neurofuncional, mecanoterapia, reorganização postural global (RPG) e Acupuntura.

A Fundação também realiza um trabalho para o tratamento da dor nas costas, atualmente uma das principais doenças incapacitantes e um dos maiores motivos de afastamento do trabalho em nosso País.

“Hérnia de disco, escoliose, lordose, listese – tudo isso precisa de tratamento e fisioterapia especializada. Independentemente da gravidade da situação, o tratamento é imprescindível para reabilitar, para manter o organismo funcionando – sem dor ou com a dor sob controle – e para reconquistar a capacidade de locomoção e trabalho”, afirma o presidente da entidade.

A entidade possui diversas parcerias, além do estágio em reabilitação neurológica dos alunos do último ano de graduação em fisioterapia da PUC-SP. Sob a supervisão da Universidade e da Fundação Selma, os estagiários atendem pessoas carentes, num programa destinado exclusivamente para a execução da parceria.

Miguel afirma que a Fundação Selma tem em seus pacientes o ponto principal de suas atividades. “Eles, os pacientes e seus familiares, são a razão de existir da Fundação. Para que isso seja realidade, os terapeutas, colaboradores, voluntários e amigos devem sempre respeitar os princípios éticos, os valores humanos e sociais que são inerentes a toda conduta digna, solidária e amiga em relação a todos que nos rodeiam”, afirma o presidente.

A sede da entidade fica na capital paulista, no bairro do Campo Belo. “Os pilares que sustentam toda a estrutura de nossa entidade têm a solidez que dermos a eles. Dessa forma, todos são importantes. Todos são responsáveis pelo bom atendimento, zelo, cuidado e dedicação que nossos pacientes merecem e têm recebido. Palavras que devem orientar cada um de nós: amor, dedicação, respeito, ética, responsabilidade, profissionalismo, tolerância. Elas formam o arcabouço do que entendemos ser a estrutura sólida, firme, reconhecida e valorizada da Fundação Selma”, finaliza Rodeguero.