Futebol de 5: Brasil vai disputar ouro contra a Argentina

Jefinho comemora após gol contra de Marrocos
Alê Cabral/CPB

A chuva forte deixou tudo ainda mais difícil. Dono de uma campanha perfeita na fase de classificação, o Brasil não teve vida fácil contra Marrocos nesta quinta-feira. Mas, se não foi no talento, foi na marra. Com um gol contra dos rivais, a seleção venceu por 1 a 0 e garantiu o lugar na decisão do futebol de 5 nas Paralimpíadas de Tóquio. Sem nunca ter perdido na história dos Jogos, o Brasil vai em busca de seu quinto ouro paralímpico.

Na final, um clássico. O Brasil vai enfrentar a Argentina em busca do ouro em Tóquio. Na outra semifinal, os argentinos venceram a China por 2 a 0 e garantiu a classificação para a decisão. As equipes vão repetir a decisão da estreia do futebol de 5 nos Jogos, em Atenas. Em 2004, o Brasil levou a melhor por 3 a 2.

Até a semifinal, o Brasil havia vencido todos os seus jogos por goleada. Foram 11 gols a favor e nenhum sofrido na fase de classificação. A forte chuva que caiu em Tóquio nesta quinta-feira, porém, atrapalhou o estilo ofensivo da seleção, que contou com a sorte para garantir um lugar na decisão.

Foi um início de jogo pegado. Com uma marcação forte, Marrocos conseguia segurar o poder ofensivo do Brasil. A chuva forte que caía em Tóquio também atrapalhava. Ainda assim, a seleção teve duas boas chances em sequência, com Ricardinho e Paraná. Diante da dificuldade de criação, o Brasil mandou Jefinho à quadra. A seleção também perdeu Cássio por um momento, por conta de um sangramento.

A oito minutos do fim do primeiro tempo, Nonato chutou firme pelo centro, obrigando uma boa defesa do goleiro Samir Bara. Marrocos respondeu pouco depois, em chute de Snisla. Luan, porém, mandou para escanteio. O jogo seguiu truncado, mas foi Marrocos quem quase abriu o placar no fim do primeiro tempo. Snisla, mais uma vez, finalizou de frente para o gol, e a bola passou rente à trave de Luan. No fim, porém, tudo igual no placar.

2° Tempo – Vitória na marra

Na volta à quadra, o Brasil foi para cima. A seleção buscou o ataque logo no início, criando duas chances seguidas nos primeiros 20 segundos. O jogo, porém, seguiu difícil. A chuva aumentou, prejudicando ainda mais o estilo ofensivo da seleção brasileira. Ainda assim, teve ótima chance com Nonato, obrigando mais uma boa defesa de Samir Bara.

Snisla voltou a ameaçar o gol de Luan com um chute cruzado a 14 minutos do fim do jogo. Jefinho, pouco depois, conseguiu bom lance individual, mas chutou para fora. O gol veio na sequência. Em mais uma jogada de Jefinho, a bola desviou em Berka, que mandou a bola para as redes, abrindo o placar: 1 a 0.

A partir dali, o Brasil se manteve no campo de ataque, sem dar espaços para que Marrocos avançasse e buscasse o empate. Ainda assim, os rivais ainda tiveram três chances no fim, sempre com Snisla. Mas, na marra, a seleção segurou e garantiu a vaga na decisão.

 

Fonte: https://ge.globo.com/