Geração Altruísta: empreendedor através das Startups

12Festival de Cultura e Gastronomia de Gramado_Cozinha Experimental com o Chef Endrigo Sedrez, SENAC - A tradicao do Pao colonial, recheado com salame e copa lombo (com traducao em LIBRAS). Foto Cleiton Thiele/SerraPress

*Por Letícia Francisco

O altruísmo deveria ser uma das qualidades mais valorizadas quando o assunto é inclusão. A sociedade, ainda de forma embrionária, está descobrindo que uma nova era empreendedora se aproxima e muitas gerações ainda se assustam com o que está por vir. O fomento inovador e tecnológico destaca-se neste processo e aos poucos toma conta esta nova geração.

Algumas perguntas são necessárias para refletir, embora pareçam simples, são relevantes para entender o seu momento de vida:

O que é geração ? Quando sabemos que estamos de frente para uma nova geração ? A que geração eu pertenço ? Quais as consequências para a humanidade quando esta geração está em formação ? Ou quando já está liderando ?

Devida a expressiva desigualdade e a morosidade das políticas públicas focadas no social, mais especificamente na inclusão, uma grande oportunidade combinada com criatividade e, principalmente, altruísmo neste perfil de novos empreendedores que buscam solução através da inovação para melhorar a vida das pessoas.

Estamos de frente para uma nova geração em formação. O mundo do Empreendedorismo através das Startups vem se tornando relevante no contexto dos negócios. O novo modelo do Empreendedor atual está causando um grande impacto na sociedade. Ainda mais quando o mesmo se foca para a inclusão e diversidade.

 As gerações, à medida que vão se formando, criam traços de comportamento e atitudes, as quais geram consequências na sociedade e isso permite que novos resultados e consequências apareçam. A tecnologia e a inovação são hoje dentro deste contexto empreendedor os maiores aliados para gerar um novo negócio e, mais do que isso, um novo empreendedor. E consequentemente, uma geração nova.

É assustador pela aceleração do negócio, quando dado o start e, ao mesmo tempo encantador, pelo mundo em que a criatividade, escalabilidade, inquietação, agilidade e principalmente, flexibilidade, são presentes diariamente. Neste contexto, eis que vem uma geração altruísta. São empreendedores em busca de uma solução para uma lacuna social.

Através destes, muitos empresários estão percebendo o quanto precisam ressignificar seus negócios e passam a ser mentores, investidores e mais do que isso, verdadeiros visionários pela expertise de suas vivências passadas ao estar de frente para um empreendedor de geração altruísta. Estes empresários acreditam na força desta nova geração, que é positiva e transformadora. Aqui cabe ressaltar a frase: “ensinar a pescar é melhor do que simplesmente dar o peixe”. Neste contexto, o papel dos mentores ao empoderar esses novos empreendedores, passa a ser fundamental para impulsionar e obter resultados, tanto para a missão social presente neste empreendedor de geração altruísta, quanto para o negócio.

Esta geração causa uma grande transformação quando consegue conectar os negócios e o impacto social. Neste contexto é que se consegue perceber que obter lucro e fazer o bem são algumas das características desta geração altruísta, pois estas lideranças criativas encontram a conexão entre os dois.

Nos negócios trazem melhorias através de serviços ou produtos. Conseguem provar que é escalável de forma múltipla e autossustentável, além de fomentar o ecossistema que gira em torno da lacuna solucionada.

Esta geração vem se posicionando, principalmente quando conseguem mostrar através de suas ideias, uma solução inovadora apresentando a importância do seu negócio que soluciona um problema complexo e social. O empreendedor da geração altruísta tem características muito marcantes, as quais são visíveis e detectadas em vinte segundos quando se apresenta.

O principal é o brilho dos seus olhos na descoberta do seu propósito de vida alinhado à sua carreira somando as dezessete qualidades, sete atitudes e as 12 competências básicas do empreendedor social e a consciência de seus atos baseados em três pilares que impactam socialmente:

  • O laço, a admiração e o sentimento de “ajuda” entre um ser humano e outro.

Este empreendedor consegue controlar seus atos e atitudes frente as situações bloqueando o egoísmo. Preocupa-se por uma sociedade mais harmoniosa visualizando os benefícios para futuras gerações através da mudança atitudinal atual.

A empatia encontrada facilmente nas pessoas com deficiência, passam a ser exemplo de persistência e de perseverança na busca constante da mudança cultural por uma geração consciente das grandes vantagens que a sociedade adquire quando ajudamos uns aos outros. Nesta era de startups é que a inclusão obtém força e o empoderamento da pessoa com deficiência mostra que a geração altruísta vem na era tecnológica e estas pessoas estão se tornando protagonistas sociais.

Então, quantas oportunidade você já perdeu por não ser persistente ?

Por quanto tempo ainda você vai ficar esperando outra pessoa dar o primeiro passo ?

O que falta para você ajudar a sociedade e pertencer à esta nova geração ?

* Letícia Francisco é de Caxias do Sul/RS. É empreendedora social, CEO e fundadora da Semearhis – Startup de Impacto Social do setor 2.5. Conexão Match do Mercado Empregador com o ecossistema das pessoas com deficiência. Tradutora e Intérprete da Língua Brasileira de Sinais. Mestranda em Educação Especial. Pós-Graduanda em LIBRAS, Neuropsicopedagogia e Atendimento Educacional Especializado. Graduanda em Letras LIBRAS. Especialista em Psicopedagogia Clínica e Institucional. Graduada em Pedagogia Habilitação em Licenciatura e Empresarial.

Email: semearhis@semearhis.com.br

Font Resize