Governo de São Paulo amplia o público da vacinação contra a Covid-19

Vacina para Pessoa com Deficiência em SP
A partir de 11 de maio serão vacinadas pessoas com deficiência, grávidas e adultos com comorbidades; confira detalhes

O Governo de São Paulo ampliou o público-alvo da vacinação contra a covid-19. A partir de 11 de maio serão vacinadas pessoas com deficiência, grávidas com comorbidades, puérperas e adultos com comorbidades – grupo que representa mais de um milhão de pessoas. O governador João Doria (PSDB) também garantiu a entrega de 2 milhões de cestas básicas e informou sobre a aprovação, em segunda votação, do Bolsa do Povo pela Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp).

Na próxima terça-feira (11), portanto, pessoas com deficiências permanentes (de 55 a 59 anos), grávidas com comorbidades e puérperas (mulheres que deram à luz recentemente), a partir de 18 anos, poderão ser imunizadas – são 130 mil pessoas.

“É muito importante que essa gestante tenha uma conversa com seu médico, com seu obstetra para que ele garanta realmente que ela pode tomar essa vacina. As puérperas (que poderão ser vacinadas), são aquelas a partir de 18 anos e até 45 dias após o parto”, informou Regiane de Paula, coordenadora geral do Programa Estadual de Imunização.

No dia seguinte, 12 de maio, será a vez dos adultos com comorbidades entre 55 e 59 anos. Segundo o Estado, 900 mil pessoas se enquadram nesse quesito. A lista de doenças inseridas nesse contexto de comorbidade são definidas pelo Ministério da Saúde. (confira a lista ao final do texto)

Comprovantes

Regiane de Paula revela que todas essas pessoas que foram incluídas no público-alvo deverão apresentar certos documentos. No caso das gestantes, é preciso confirmar o estado gestacional através de carteira de acompanhamento, pré-natal ou laudo médico. No caso das puérperas, basta apresentar a declaração de nascimento da criança.

Às pessoas com comorbidades serão solicitados comprovantes da condição de risco por meio de exames, receitas, relatório ou prescrição médica. Os cadastros já existentes na Unidades Básicas de Saúde poderão ser usados. Quem tem deficiência permanente deverá apresentar o comprovante do benefício de Prestação Continuada da Assistência Social.

Assine nossa Newsletter

Newletter

Cestas e cartão

O governador informou que nesta quarta-feira (5) o Comitê Empresarial Solidário, garantiu a compra de mais duas milhões de cestas do alimento voluntário à população mais vulnerável do Estado. De acordo o chefe do Executivo estadual, essas cestas são mais robustas e podem alimentar uma família de cinco pessoas por até 30 dias.

Doria ressalta, ainda, que o comitê foi instaurando e maio do ano passado e, até o momento, arrecadou R$ 1.950 bilhão em doações privadas para combater o efeito da pandemia.

“Iniciamos hoje, também, uma ação inédita, que vai distribuir 50 mil cartões com crédito de R$ 100 para pessoas vulneráveis. A ação é patrocinada pela Associação Paulista de Supermercados (Apas). Ontem (terça-feira, 4) já distribuímos três mil cartões na Zona Norte de São Paulo”, disse o governador. A entrega é feita pelo Fundo Social de Solidariedade do Estado.

Lista de comorbidades

Relação definida pelo Ministério da Saúde: doenças cardiovasculares; insuficiência cardíaca; cor-pulmonale (alteração no ventrículo direito) e hipertensão pulmonar; cardiopatia hipertensiva; síndromes coronarianas; valvopatias; miocardiopatias e pericardiopatias; doença da aorta, dos grandes Vasos e fístulas arteriovenosas; arritmias cardíacas; cardiopatias congênitas no adulto; próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados.

A lista continua: diabetes mellitus; pneumopatias crônicas graves; hipertensão arterial resistente (HAR); hipertensão arterial (estágio 3); hipertensão arterial (estágios 1 e 2 com lesão e órgão-alvo e/ou comorbidade); doença cerebrovascular; doença renal crônica; imunossuprimidos (transplantados; pessoas com HIV; doenças reumáticas em uso de corticoides; pessoas com câncer); anemia falciforme e talassemia maior; obesidade mórbida e cirrose hepática.

 

Fonte: A Tribuna

Font Resize