Habilidades digitais e sociais abrem novos caminhos de carreira inclusivos para pessoas com deficiência

O programa Skills for Jobs da Microsoft está ajudando pessoas surdas e com deficiência auditiva a atingir seu potencial no mercado de trabalho da China
O programa Skills for Jobs da Microsoft está ajudando pessoas surdas e com deficiência auditiva a atingir seu potencial no mercado de trabalho da China

Como as pessoas com deficiência são capacitadas para que possam seguir em frente e realizar seu verdadeiro potencial em locais de trabalho inclusivos? Para o engenheiro Zhiyang Shao, surdo desde pequeno, foi a oportunidade de adquirir tanto habilidades digitais quanto interpessoais. “Significou que fui capaz de entrar na sociedade e participar plenamente”, diz ele. A jornada de carreira de Shao decolou depois que ele fez um estágio na equipe Microsoft Philanthropies China e participou do programa Skills for Jobs.

A combinação entre capacidades comportamentais e técnicas deu a ele uma vantagem depois que ele concluiu seu estágio e entrou no competitivo mercado de trabalho da China. Shao agora desempenha uma função de engenharia em uma empresa de tecnologia com sede em Suzhou, a oeste de Xangai.

“Com a tecnologia, a situação empregatícia para pessoas surdas ou com deficiência auditiva está melhorando e nossas barreiras de comunicação com outras pessoas estão diminuindo”, diz ele. “Os aplicativos Speech-to-text podem ajudar pessoas surdas ou com deficiência auditiva a procurar empregos e participar totalmente em igualdade de condições com todos os outros, o que realmente mostra o poder da tecnologia.”

Shao é uma das mais de 1,6 milhão de pessoas na Ásia que participaram do programa Skills for Jobs da Microsoft para adquirir habilidades digitais e interpessoais que são cada vez mais procuradas no mercado de trabalho.

Ele perdeu a audição ainda criança. A linguagem de sinais foi sua primeira forma de comunicação e mais tarde ele começou a usar mensagens de texto em seu smartphone para se comunicar com outras pessoas. Quando adolescente, ele enfrentou novos desafios que mudaram sua vida para além de um ambiente completamente surdo.

Com o apoio e incentivo de seus pais, ele frequentou a Escola de Surdos de Nanjing e, mais tarde, a Escola de Educação Especial da Universidade da União de Pequim, onde se formou em ciência da computação e tecnologia.

Possibilidades de expansão

Enquanto ele estava estudando, Shao pôde ver como a tecnologia estava diminuindo as barreiras entre o mundo dos surdos e dos deficientes auditivos. Com isso em mente, ele decidiu seguir carreira em ciência da computação e se candidatou a um estágio na Microsoft Philanthropies China.

“Naquela época, eu estava profundamente atraído pela tecnologia de base e pela reputação internacional da Microsoft. Estava ansioso para tentar conquistar esta oportunidade.”

O processo de seleção de estagiários foi muito competitivo e, uma vez escolhido, ele sabia que muito trabalho duro estava por vir. Mas valeu a pena. Ele não apenas aprimorou suas habilidades digitais e interpessoais, mas também aprofundou seus conhecimentos em Língua de Sinais.

Uma das iniciativas que ele participou envolvia o desenvolvimento de uma solução de aprendizado de máquina para ajudar a melhorar a comunicação no local de trabalho em cafeterias que empregam trabalhadores surdos ou com deficiência auditiva. Shao trabalhou na tradução de signos em chinês para frases comumente usadas por baristas e garçons.

“A partir daí, entendi que a língua de sinais é uma linguagem visual independente e um ramo da linguística”, diz Shao. “Eu usava a linguagem de sinais a tempos e achava que era bom nisso, mas percebi que não era tão bom assim.”

Seguindo em frente, subindo

Shao envolveu no projeto outros alunos surdos e com deficiência auditiva de sua faculdade. A experiência e o programa Skills for Jobs reafirmaram sua crença de que uma combinação de tecnologia e habilidades interpessoais pode ajudar as pessoas com deficiência a progredir.

“As pessoas que requerem recursos especiais para aprendizado de alta qualidade podem não estar cientes da acelerada transformação digital do mundo”, diz ele. “Muitas vezes eles não têm a chance de adquirir habilidades empregáveis. Acredito que essas habilidades podem aumentar nossas chances de sucesso na procura de emprego e desenvolvimento de carreira. Hoje sou testemunha e evangelizador dessas habilidades.”

Ele também acredita que a cultura inclusiva da Microsoft foi importante nesse contexto, bem como o apoio e incentivo de mentores e colegas por seu sucesso profissional contínuo.

“Todos eles disseram que tenho uma forte capacidade de autoaprendizagem e espero continuar a trabalhar arduamente”, diz ele.

Em sua nova função de engenheiro, Shao tem ensinado a seus colegas a linguagem de sinais simples e os ajuda a entender as dificuldades e barreiras enfrentadas por pessoas surdas e com deficiência auditiva.

“Acho que influenciamos uns aos outros e crescemos juntos”, diz Shao. “Além disso, acredito que, ao se darem bem comigo, meus colegas veem mais potencial nas pessoas surdas ou com deficiência auditiva para alcançarmos mais.

Fonte: https://news.microsoft.com/