Hyundai bate recorde de vendas no segmento PcD em 2018

No ano, 12 % da capacidade produtiva da multinacional no Brasil foi atingida: 20 mil veículos foram comercializados com isenção de impostos !

A Hyundai está encerrando o ano calendário bastante orgulhosa da sua performance. E não é à toa: com uma capacidade produtiva de 120 mil veículos, a marca bateu recorde de vendas com cerca de 20 mil carros comprados por pessoas com deficiência e seus familiares em 2018. De acordo com o gerente geral de vendas da empresa, Thiago Lemes, foi preciso, inclusive, suspender as comercializações ainda no mês de agosto.
“Somos totalmente transparentes com os nossos clientes e isso é um grande diferencial da Hyundai. A própria decisão de dar uma pausa nas vendas foi na intenção de não criar falsas expectativas. Uma vez que 12 % da nossa capacidade produtiva do ano – possível de ser feita e comercializada – foi atendida, tivemos que encerrar os negócios para conseguir entregar os produtos dentro do prazo estimado”, explica.

Dentre os modelos mais bem vendidos da marca estão o HB20 e o SUV Creta, com designs modernos e sofisticados, diversos itens tecnológicos e amplo espaço interno que permite mobilidade para a entrada e saída de pessoas com deficiência e cadeiras de roda, por exemplo. Os veículos são muito bem aceitos pelo público em geral, chamando bastante a atenção do segmento PcD. Segundo o Thiago, as concessionárias da marca não costumam fazer distinção entre os clientes.

“Na Hyundai, uma pessoa com deficiência é como qualquer outra, com os mesmos anseios e expectativas de adquirir o carro próprio”, comenta. “Nossos produtos são bem avaliados pela mídia especializada e mais ainda, por quem usa os veículos. O HB20 está entre os três veículos mais vendidos da marca e o Creta fechou novembro na liderança. Ambas versões estão dentro do limite dos R$ 70 mil do ICMS, mas com limitação de produção”, conclui.

Para 2019, a Hyundai espera que o Brasil continue em uma retomada de crescimento, com inflação e taxas de juros controladas. Focados em atender cada vez mais as pessoas com deficiência, respeitando as limitações de cada um. Lemes comenta que a empresa está de olho no que o governo está fazendo.

“Não costumamos comentar sobre política. Em relação às mudanças na legislação, somos obrigados a seguir as regulamentações, independentemente de quais sejam elas. É claro que nos impacta, mas criamos maneiras de passar por cima das dificuldades. Não tem muito o que possamos questionar…”, finaliza o gerente.

Font Resize