INÉDITO, ESPETÁCULO INFANTO-JUVENIL “SHOW DA MYA – SENSORIAL” EXPLORA POSSIBILIDADES DE PERCEPÇÃO DO PÚBLICO

Espetáculo online de variedades que combina música, educação, cultura, atividade física, humor e mágica, “Show da Mya – Sensorial” cumpre temporada online entre os dias 21 e 26 de abril, pelo canal do Youtube (tiny.cc/canaldamaga). 

Com classificação indicativa livre, é voltado para toda a família, em especial as que possuem crianças e adolescentes de 3 a 14 anos, com ou sem deficiência física e/ou intelectual.

 

Sua proposta é oferecer ao público todas as experiências de percepção possíveis simultaneamente, contando com audiodescrição, legenda descritiva e tradução simultânea em LIBRAS, além de gráfico de picos para que a trilha musical possa ser acompanhada também de forma visual.

“Quero mostrar que todos nós precisamos nos adaptar para construir um mundo mais acessível, inclusive o espetáculo”, comenta Silvana Machado Valença, que assina o roteiro e direção da montagem, além de interpretar a personagem-título.

 

A partir da montagem original, que estreou em outubro de 2020, a nova versão tem o tema da inclusão como mote central, discutindo acessibilidade e cuidado com a pessoa com deficiência. Assim, visa contemplar uma parcela relevante da população (no Brasil, cerca de 23%), incluindo-a na construção deste processo artístico.

 

Em cena, Maga Mya propõe que o público reflita sobre inclusão, percorrendo os caminhos da comunicação para mostrar que existem muito mais formas de aproximar as pessoas do que as que estamos habitualmente condicionados. 

Inspirado nos programas infantis de outrora, “Show da Mya – Sensorial”  conta com cenário que remete a uma antiga tenda de circo com inspiração na cultura cigana e no ar cartunesco da protagonista, com sua cartola decorada, grandes botas e acessórios como óculos, bússolas e relógios de bolso. Simpática e, às vezes, desastrada, Mya conduz o espetáculo entre rags e famosas canções de domínio público.

 

Em contraponto às referências de época, porém, a encenação é adaptada aos desejos e necessidades do público contemporâneo, buscando unir adultos e crianças de todo país em um momento de descontração e aprendizado.

 

Fascinada pelo universo interconectado da virtualidade, a criadora do espetáculo tem extensa pesquisa dedicada ao poder de mudança que ela pode proporcionar. “Uma questão em particular chama a minha atenção: a dificuldade com que pessoas com deficiência se relacionam com as artes visuais, cênicas e circenses. Por isso, desta vez estamos diante de uma versão absolutamente inclusiva, o que tomei como desafio pessoal”, comenta Silvana.

 

Inclusão e transformação – Como um show que oferece atividades com as quais as crianças podem se entreter, “Show da Mya – Sensorial” propõe ainda um momento de respiro em meio ao momento de fragilidade biopsicossocial, especialmente das mães. 

Com atividades educativas que também são divertidas, o espetáculo ameniza o atual afastamento das crianças das escolas e as dificuldades com o ensino à distância. O conhecimento científico é de uma relevância gigantesca e incentivar as crianças a conhecer e explorar mais este universo pode ser transformador, inclusive no desenvolvimento da comunidade”, reflete a atriz. 

“Show da Mya – Sensorial”  foi contemplado pelo ProAC do Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa e pela Lei Aldir Blanc.

 

Silvana Machado Valença (Maga Mya) é artista circense e psicóloga em formação. Com sete livros lançados, foi a primeira mulher brasileira a se dedicar à arte do escapismo. Envolvida desde cedo com as artes cênicas, explora técnicas de palhaçaria, mímica, música, dança e ilusionismo (contando com nomes como Rafael Baltresca, Daba y Cielo e Dani DaOrtiz como tutores), que influenciaram a criação de Maga Mya, personagem criada em 2007. 

 

Como artista, já se apresentou em países como Argentina, Uruguai, Rússia, Alemanha, França, Inglaterra e Espanha, entre outros. Em 2014, fundou o Encontro de Artes Cênicas da Zona Leste – Circo na Praça, em São Paulo; e também produziu o tradicional coletivo Circo no Beco. Em 2020, apresentou o projeto “Maga Mya e Suas Aventuras Fantásticas” e “O Show da Mya” em temporadas online. Também mantém intensa pesquisa nas áreas de saúde mental, arte-educação e atenção geral do indivíduo.