Italmobility tem crescimento de mais de 100 % !

Com uma maior participação em feiras e eventos de demonstração de produtos, a marca tem o objetivo de se tornar líder em veículos acessíveis. 

Com foco na oferta de automóveis adaptados para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida e na comercialização de plataformas elevatórias para veículos de serviços como: táxis, ônibus e vans, a Italmobility teve um crescimento de mais de 100 % nas vendas em 2018. Segundo o gerente comercial da empresa, Jean Tezzon, depois de a marca passar por reestruturações internas entre 2016 e 2017, foi preciso traçar planos para alcançar o resultado.

“De fevereiro de 2018 para cá, atuamos com ações comerciais que nos proporcionaram uma projeção de vendas muito maior que os anos anteriores. Entre as medidas tomadas, estava uma maior participação em feiras e eventos de demonstração de produtos. Nosso foco sempre foi o transporte de pessoas e queremos nos consolidar um pouco mais no segmento para depois, quem sabe, abraçar outros setores”, conta Jean.

Esse ano, a Italmobility lançou uma nova versão do Spin (GM), que mantém as mesmas características de um veículo comum, mas com adaptações que facilitam a entrada e a saída de pessoas com cadeiras de rodas. O carro, ideal para família ou serviço de táxi acessível, por exemplo, conta com o kit de rebaixamento do piso, opções de ancoragem da cadeira de rodas e do cadeirante com dispositivo de retenção que evita o retorno da cadeira no momento do embarque, cinto de segurança de três pontos, luzes de led, compartimentos extras para objetos e revestimentos em plástico.

“A Spin é um carro para transportar até 5 pessoas. Devido a acessibilidade, com bancos traseiros reclináveis que podem ser reposicionados facilmente, tem sido bastante procurado. O automóvel, mesmo adaptado, continua oferecendo conforto, qualidade e elegância, mantendo a configuração original de fábrica”, explica Tezzon.

Para 2019, a esperança é que a renovação de alvará para taxistas e a troca de veículos dê uma alavancada no mercado, equilibrando as vendas caso haja alguma redução no volume de negócios por consequência das mudanças na legislação. “A nossa expectativa é crescer, no mínimo, mais que esse ano. Continuaremos mantendo presença nos eventos e estamos tentando consolidar parcerias em outros estados, afim de proporcionar o direito de ir e vir dos cidadãos”, conclui.