Muito mais autonomia !

A empresa Mais Autonomia surgiu em 2017, fundada pelo israelense Doron Sadka – que vive aqui desde a Infância – com o intuito de oferecer no Brasil produtos de tecnologia assistiva. Ela é representante da Orcam, empresa israelense cujo nome é a junção da palavra “Or” = Luz em Hebraico, e “Cam” = câmera, uma das mais bem sucedidas Startups de sua área no mundo, fundada em 2010 e sucesso global na criação de soluções ópticas. A Mais Autonomia é um caso à parte em soluções para pessoas com deficiência visual, dificuldades de orientação espacial ou dificuldades de leitura, um setor grande e carente de soluções tecnológicas eficientes até o momento. “No Brasil há cerca de 6 milhões de pessoas com deficiência visual e mais de 500 mil cegos”, explica Doron. Quais são as soluções que ele apresenta ? O “OrCam MyEye2. ”, um dispositivo com múltiplos recursos e a recém-chegada WeWALK, uma bengala “inteligente” para cegos.

O “OrCam MyEye2 ” é uma câmera digital acoplável a qualquer óculos. De forma independente, sem precisar de conexão à internet e com bateria de longa duração ele lê e fala ao usuário os textos, imagens, símbolos e até reconhece pessoas e códigos de barras de produtos. O dispositivo pode ler com velocidade variável de 100 a 280 caracteres por minuto jornais, livros, revistas, menus, placas, rótulos, entre outros. Sua capacidade de reconhecer rostos é vasta e pode armazenar dezenas de faces na memória. O “OrCam MyEye2.” também identifica produtos em mercados, farmácias, lojas, lendo códigos de barras e receitas médicas. Sua capacidade de reconhecimento de elementos é quase ilimitada. O dispositivo usa até três idiomas e amplia as possibilidades culturais. “As possibilidades são muito amplas”, comemora Doron. Outras funções adicionais são a capacidade de reconhecer cores, facilitando entre outras coisas a vestimenta, além da leitura de datas e horas e o reconhecimento de dinheiro.

Para o diretor da Mais Autonomia a solução tem se mostrado uma nova fronteira no mundo da inclusão e sua importância internacional é tanta que a empresa criadora, a Orcam, é hoje a 4ª StartUp de Israel e uma das 40 maiores StartUps do mundo no setor saúde, avaliada como um “Unicórnio” no mundo dos negócios, ou seja, uma empresa com valor de mercado acima de U$ 1 Bilhão de Dólares. O “OrCam MyEye 2”, foi listado entre as 100 maiores inovações do mundo em 2019 pela Revista Times.

O outro produto da Mais Autonomia para o segmento é a Bengala Inteligente WeWALK, um bastão de caminhada leve, prático e conectado, com sensores capazes de mapear o terreno à frente do usuário. Criada por um engenheiro Turco, que também é cego, o equipamento “lê” o terreno do chão até a altura de 2,10m e até a distância frontal de 1,60m, informando ao usuário por meio de vibração sobre os obstáculos físicos (buracos, postes, placas etc) que possam causar riscos. “Ele se conecta com o celular e é dobrável, como as demais guias, proporcionando uma liberdade que as pessoas cegas nunca tiveram”, comenta Doron. A WeWALK também faz conexão com a internet e utiliza sensores e dados do Google Maps para compreender os arredores e avisar sobre os obstáculos. A bengala também está na lista das 100 maiores inovações do mundo em 2019 pela Revista Times.

A junção das duas tecnologias, o “Orcam MyEye2” e a WeWALK, entregam uma independência inédita a um grupo de pessoas que sempre teve nas barreiras de contato com o mundo e de acesso a informação os impedimentos ou atrasos ao seu desenvolvimento. Em 2019 a empresa comemorou importantes conquistas. “Conseguimos implantar a tecnologia em diversos Estados e Municípios”, explica Doron. “O Prefeito de São Paulo/SP em sua gestão, via Secretaria da Cultura, distribuiu o MyEye às 54 Bibliotecas da cidade de São Paulo. Além da capital paulista,  equipamentos foram vendidos também a bibliotecas de Salvador/BA e outras em Minas Gerais”, completa. Doron acrescenta também que o MyEye serve a mais públicos além do que tem deficiência visual. “O equipamento também pode ser usado por pessoas com Dislexia, TDH, Síndrome de Down e também analfabetos e idosos. O uso é muito intuitivo. Muito fácil”, acrescenta.

Para o ano de 2020 a Mais Autonomia pretende ampliar a distribuição dos seus produtos, tanto para pessoas jurídicas – empresas, terceiro setor e governos – e as pessoas físicas, que contam com linha de financiamento específica do Banco do Brasil.

“Queremos que escolas e empresas invistam em tecnologias assistivas. Que a política brasileira proporcione mais capacitação e mais expansão para pessoas com deficiência. Que a abertura de mente e mentalidade lapidem o ser humano com compaixão e trabalho em equipe”, finaliza.