Nadadores brasileiros treinam pela 1ª vez na piscina dos Jogos Paralímpicos de Tóquio

Alê Cabral/CPB

Os primeiros atletas paralímpicos brasileiros que tiveram o privilégio de conhecer o local de competição nos Jogos Paralímpicos foram os nadadores e nadadoras. Na manhã desta sexta-feira, 20, um grupo de 13 atletas caiu na água no Centro Aquático de Tóquio.

O treinamento durou quase duas horas e compartilhada com atletas das equipes da Holanda e de Portugal. Outros 10 nadadores treinaram pela tarde e 12 à noite.

“A piscina é maravilhosa, espetacular. Todos os atletas comentaram a mesma coisa: ‘Uma pena que não vai ter público na arquibancada, porque seria uma atmosfera maravilhosa’”, comentou o técnico-chefe da natação paralímpica brasileira, Leonardo Tomasello.

Os nadadores foram uns dos primeiros a entrar na Vila Paralímpica, em 18 de agosto, e o dia 19 foi de recuperação após viagem de cinco horas de ônibus desde Hamamatsu, onde a maioria dos atletas brasileiros realizaram o período de aclimatação ao clima e ao fuso horário japonês.

Em sua quinta participação em Jogos Paralímpicos, a cearense Edênia Garcia, da classe S3, comentou: “Manas, que piscina incrível, ela me abraçou de um jeito”, registrou em sua página no Twitter.

 

Estreante em Jogos Paralímpicos, o mineiro Gabriel Geraldo, 19, estava no grupo da manhã e revelou o sentimento ao cair na água, na manhã desta sexta-feira, em Tóquio. “Só de entrar na água o olho já encheu d’água, aquela emoção incontrolável. Estou vivendo uma oportunidade única, quero curtir cada minuto, cada segundo, está sendo uma emoção muito grande”, comentou Gabrielzinho, que tem focomelia, doença congênita que impede a formação normal de braços e pernas.

Gabrielzinho deve ser um dos primeiros a disputar uma final nos Jogos Paralímpicos de Tóquio. Ele entra na água às 17h31 (horário de Tóquio) do dia 25 de agosto para os 100m nado costas da classe S2. Ele é o atual líder do ranking mundial, com 2min00s19. “Piscina é rápida demais, e, como eu sempre digo, a piscina é o lugar onde o show acontece. Eu espero representar muito bem nesta piscina maravilhosa”.

Antes dele, outro brasileiro deve disputar final na natação. O paulista José Ronaldo da Silva é da classe S1, aquela que reúne nadadores com o maior grau de limitação físico motora da modalidade, cuja final será às 17h20 (de Tóquio).

Assessoria de Comunicação do Comitê Paralímpico Brasileiro