Nadadores paralímpicos fazem última tomada de tempo no Brasil antes de embarcarem para os Jogos de Tóquio

Alê Cabral/CPB

Atletas da natação paralímpica do Centro de Referência da modalidade, que funciona no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, realizaram tomadas de tempo na semana passada com o objetivo de avaliar a reta final da preparação para os Jogos Paralímpicos de Tóquio. Essa foi a última atividade deste tipo em solo brasileiro.

Dos velocistas convocados para os Jogos de Tóquio, sete treinam no CT Paralímpico e participaram desta tomada de tempo. São eles: Carol Santiago (S12), Phelipe Rodrigues (S10), Ruiter Silva (S9), Andrey Garbe (S9), Gabriel Cristiano (S8), Ana Karolina Soares (S14) e Lucilene Sousa (S12). Ao todo, a natação brasileira contará com 35 nadadores nos Jogos na capital japonesa.

“As tomadas de tempo são extremamente importantes para avaliarmos o bloco de treino, entender como os atletas estão. Nesta semana, tivemos atletas nadando melhor do que até mesmo na Seletiva e alguns bem próximos do melhor tempo da vida. Essa foi a última aqui no Brasil e faremos uma em Hamamatsu”, conta Leonardo Tomasello, técnico chefe da Seleção Brasileira de natação e responsável pelos velocistas do centro de referência, referindo-se ao local que a delegação brasileira fará a aclimatação no Japão.

Todos os nadadores embarcam para o Japão no dia 5 de agosto. A primeira parada será na cidade de Hamamatsu para a aclimatação antes da chegada a Tóquio. Tomasello explica também as estratégias que serão adotadas com os velocistas para uma melhor aclimatação em solo japonês.

“Os atletas terão uma semana de descanso, de regenerativo, ainda aqui no Brasil, que será justamente na semana do embarque para o Japão. Eles estão fazendo muito trabalho de força, na piscina, na academia, então esse descanso é importante até porque alguns atletas acabam dormindo mal devido as dores musculares, por exemplo. Chegando em Hamamatsu, os atletas farão alguma atividade, seja com a fisioterapia, preparador físico ou até mesmo na água, até para mantê-los acordados durante o dia e evitar que durmam fora do fuso-horário japonês”, explica Léo.

A partir do dia 31 de julho, todos os nadadores convocados para os Jogos Paralímpicos de Tóquio estarão no CT Paralímpico, na capital paulista, para concentração oficial e início dos protocolos sanitários obrigatórios antes do embarque para o Japão.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Comitê Paralímpico Brasileiro

Font Resize