Não tenho palavras para te agradecer…

Irmãos e irmãs da Revista Reação, estou chegando com mais uma coluna “Espaço Aberto”, espero encontrar a todos e todas bem de saúde e energizados para seguir a vida ! Na última edição iniciei a publicação de textos e comentários de pessoas da Argentina, país que estive no mês de fevereiro, visitando e desenvolvendo atividades. Vou seguir publicando esta temática e agora vamos conhecer o que a educadora argentina, Gabriela De Lauretis, observou de minha passagem lá entre os “hermanos”.

Não tenho palavras para te agradecer por tudo que você deixou em mim !

* Gabriela De Lauretis

“Um par de meses atrás, Alex Garcia, pessoa surdocega, você me surpreendeu agradavelmente anunciando que viria a Buenos Aires, Argentina. A partir desse momento começamos a planejar o que faria nestes dias conosco. Eu não tenho palavras para agradecer por tudo que você deixou em mim. Sua força, seu exemplo, sua atitude positiva em relação a vida, seu conhecimento, Alex Garcia, meu amigo de corpo e aparência frágil, mas realmente gigante como ser humano. Uma das pessoas que participou ativamente de lutas mundiais pelas pessoas surdocegas para que estas não possam ser mais visíveis, em uma sociedade que é considerada inclusiva, mas na verdade não é, a sociedade que é realmente indiferente ao outro, “se isso não acontece comigo, não existe”. Eu sempre disse que te admiro, porque longe de fazer a sua vida com base na sua condição de pessoa surdocega, você se fortaleceu e construiu com base em suas habilidades, sem te vitimizar e você atacou todas as barreiras que apareceram ao longo do caminho. Com sua força de vontade e muito esforço, com suas lutas diante de pessoas e ações, por exemplo, fostes o primeiro surdocego brasileiro a se graduar e pós graduar em uma Universidade. E foi além, aperfeiçoando-se, trabalhando, treinando, ajudando, mudando vidas, viajando para elevar a voz de quem não pode fazer isso, “emoções vivas”, que você tanto gosta e preenche sua alma. E o dia da despedida chegou, você partiu para o seu Brasil natal, mas deixou parte de você aqui, entre aqueles que tiveram a bênção de estar perto de você nos dias que se passaram. Obrigado querido amigo, vamos continuar trabalhando juntos, derrubando barreiras e colocando nosso pouco para tentar melhorar a qualidade de vida das pessoas surdocegas e tentar deixar um mundo melhor, onde as barreiras não existam mais, onde ninguém é discriminado por sua condição de deficiência, mas incluído em suas capacidades e fundamentadas no princípio básico de igualdade de todos os seres humanos.

Forte abraço ! Gabriela De Lauretis”

E-mail: [email protected]