Nota de Falecimento – LUIZA CÂMERA

Faleceu nesta quarta-feira, 19, Luiza Câmera, fundadora e presidente da Associação Baiana de Deficientes Físicos (Abadef),  Salvador – BA.

Luiza foi diagnosticada, ainda jovem, com a doença de Still – autoimune, que gera inflamações no corpo, desgastes progressivos nas articulações – e perdeu o movimento nas pernas. Atualmente com 74 anos, e pesando 38 quilos, orgulha-se de sua trajetória, do “exemplo de coragem” que pode compartilhar com outras pessoas. “Achavam que eu não conseguiria ter filhos e casei, tive duas meninas. Hoje só vou ao médico fazer checape uma vez por ano, tenho todas as taxas excelentes”.

Os representantes do segmento PCD lamentam o falecimento de Luiza Câmera. “A saudades será eternamente constantes para todos os associados (as) amigos (as), dessa companheira, batalhadora, animada para ela era um orgulho proporcionar o Carnaval dos deficientes. Deixo o meu sentimento de amor e amizade que construímos durante os meus 20 anos de Conselho Estadual da Saúde da Bahia”, afirma Arão Capinam.

O deputado federal Jorge Solla, PT-BA também divulgou nota sobre o falecimento. “É muito triste a notícia do falecimento de Luiza Câmara, uma amiga e uma grande liderança nacional da defesa de direitos aos deficientes físicos. Como presidenta da Associação Baiana de Deficientes Físicos (Abadefe), tinha projeção e respeito em todo o país. Na Bahia, sempre cobrou e participou na formulação de políticas na saúde, na educação, na mobilidade urbana, na cultura, em todos os setores da sociedade, sempre em defesa da inclusão de uma minoria infelizmente muitas vezes invisível aos gestores públicos. Seu legado é vivo e ficará para a eternidade. Deixo meu pesar aos amigos e familiares”.

“Como costumava dizer, era jurássica no movimento de pessoas com deficiência. Autora do livro Não se Cria Filho com as Pernas, fundadora da Associação Baiana de Deficientes Físicos e atuante na luta da pessoa com deficiência, lamento muito mais a sua morte por ela ser minha grande amiga. A Bahia perde uma grande referência. Que seus exemplos não sejam esquecidos”, afirmou o pedagogo e amigo Antônio Carlos Barbosa.