O paradesporto brasileiro perdeu o professor Vanilton Senatore

Foi com profundo pesar que o Brasil recebeu no dia 26 de setembro último, a notícia do falecimento do querido professor Vanilton Senatore. Ele foi um dos nomes mais importantes da história do esporte para pessoa com deficiência no Brasil e ajudou a construir o Movimento Paralímpico nacional e foi um dos responsáveis pelo desenvolvimento e profissionalismo que levou o Brasil aos patamares alcançados hoje.

Vanilton faleceu em decorrência de complicações cardíacas aos 71 anos, deixando esposa, duas filhas e um filho. “É até difícil mensurar a importância que uma figura como Vanilton Senatore teve no desenvolvimento do esporte para pessoas com deficiência no Brasil. Foram décadas de contribuições, estudo e esforços para que chegássemos ao estágio em que estamos hoje. É um momento de profunda tristeza, mas uma oportunidade de celebrar a memória de um grande pioneiro, uma pessoa de enorme relevância na inclusão das pessoas com deficiência por meio do esporte”, disse em nota oficial Mizael Conrado, presidente do Comitê Paralímpico Braisleiro e ex-jogador de futebol de 5, campeão paralímpico em Atenas 2004 e Pequim 2008.

Desbravador do esporte adaptado, Vanilton formou-se em Educação Física pela PUC de Campinas/SP em 1972 e por muitos anos foi professor de Educação Física.  Sempre trabalhou no desenvolvimento de políticas públicas esportivas, chegando à coordenação do esporte escolar no Ministério da Educação e Cultura, em 1985 onde ficou até 2016, quando encerrou sua passagem pela Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo. No Comitê Paralímpico Brasileiro, participou de várias iniciativas e projetos, dentre eles, o Paralímpicos do Futuro, uma das ações que deram origem às Paralimpíadas Escolares, atualmente o grande celeiro para descoberta de talentos no esporte paralímpico brasileiro. Ocupava o cargo colaborador do CPB na liderança do projeto de criar centros de referências no país.

“Chega a ser difícil expressar o que significou e significa Vanilton Senattore para o paradesporto brasileiro e para a inclusão da pessoa com deficiência de maneira geral. Seu entusiasmo, conhecimento e competência deixarão seu nome para sempre na história do movimento PcD”, comenta Rodrigo Rosso, editor da Revista Reação, que deixa aqui sua homenagem a esse grande amigo que se foi e que deixará muita saudade.

Font Resize