Para INEP, Enem 2020 é marco da acessibilidade na educação

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 será um marco na luta pela acessibilidade e a inclusão no Brasil. Há 20 anos, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) implementou, pela primeira vez, medidas para atender pessoas com deficiência. Desde então, o Enem conta com recursos, como provas em braile e ampliada, auxílio para leitura e transcrição, além de oferecer, entre outros suportes, tradutor-intérprete em Língua Brasileira de Sinais (Libras).

Em 2017, participantes surdos e deficientes auditivos do exame passaram a contar com novos auxílios de acessibilidade, como a videoprova em Libras. Desde então, a oferta dessa modalidade de prova é direcionada à comunidade surda que tem Libras como primeira língua. Vale ressaltar que 52.598 inscritos no Enem 2020 solicitaram, em geral, algum tipo de atendimento especializado. Ao todo, 1.353 declararam ser surdos e 2.487 informaram possuir deficiência auditiva.

Plataforma – Em 2018, o Inep disponibilizou a Plataforma Videoprova em Libras, na qual a modalidade de prova pode ser acessada em interface similar à adotada na aplicação. Os vídeos ainda contêm os enunciados e as opções de respostas, permitindo que surdos e deficientes auditivos estudem no mesmo formato acessível em que eles são aplicados. Dessa forma, os participantes podem se preparar melhor, inclusive com a possibilidade de assistir aos vídeos das questões e conferir o gabarito.

Enem em Libras – Ao longo da história do Enem, o atendimento às diferentes necessidades dos participantes tem sido uma preocupação do Inep. A iniciativa do Enem em Libras marca o esforço da autarquia para garantir que editais, provas, cartilhas, campanhas e demais materiais de seus exames e avaliações sejam acessíveis.

Novidades – Reafirmando o compromisso do Inep com a acessibilidade, entre as novidades que serão implementadas no Enem 2020 está a disponibilização de leitor de tela para participantes com cegueira, surdocegueira, baixa visão ou visão monocular, além de três guias-intérpretes para atendimento ao participante surdocego. Autistas e surdocegos terão banca especial para correção de suas provas. Além disso, o participante que escrever sua redação em braille terá suas provas corrigidas no Sistema Braile.

Acessibilidade e inclusão – O Inep oferece atendimento e recursos de acessibilidade em todos os exames e avaliações aplicados pela autarquia. Os suportes oferecidos fazem parte da Política de Acessibilidade e Inclusão do instituto, que visa a abranger o maior número possível de interessados na execução dos exames elaborados pela instituição. O objetivo é proporcionar acesso aos programas educacionais brasileiros, promovendo equidade.

Enem – Realizado anualmente pelo Inep desde 1998, o Exame Nacional do Ensino Médio avalia o desempenho escolar ao final da educação básica. A estrutura do exame conta com uma redação e 45 questões em cada prova das quatro áreas de conhecimento: linguagens, códigos e suas tecnologias; ciências humanas e suas tecnologias; ciências da natureza e suas tecnologias; e matemática e suas tecnologias. O Enem 2020 está marcado para os dias 17 e 24 de janeiro de 2021 (versão impressa) e 31 de janeiro e 7 de fevereiro de 2021 (versão digital).

Fonte: Assessoria de Comunicação Social do Inep

Font Resize