Passear de bicicleta é o novo programa de Recife/PE !!!

Pessoas com deficiência visual, física, auditiva, mentais/intelectuais ou múltipla podem participar do Projeto “Bike Sem Barreiras”, em funcionamento aos domingos na capital pernambucana.

Iniciado em dezembro passado, a partir do final de janeiro conta com o apoio do PE Conduz, programa que oferece atendimento especial gratuito de busca domiciliar em veículos adaptados.

A ideia surgiu na UNINASSAU – Centro Universitário Maurício de Nassau, mantido pelo Instituto Ser Educacional. Desde março de 2013, a universidade é uma das realizadoras do projeto “Praia sem Barreiras”, que possibilitou a pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida tomarem banho de mar mesmo com limitações. “A partir daí visualizamos que outras formas de lazer poderiam ser concedidas também a este público”, conta Sérgio Murilo, coordenador do Instituto. “Como a ciclofaixa de lazer da Prefeitura é um sucesso, pensamos em desenvolver um projeto que possibilitasse o uso de bicicletas por parte desse público específico. Para tanto compramos três bikes adaptadas”, explica.

Os modelos são classificados como: HandBike, Bike Dupla e The Duet, sendo que a última é uma bicicleta pode que carregar uma pessoa tetraplégica ou com deficiência múltipla, com até 120 Kg. The Duet (O Dueto) tem esse nome justamente prevendo o apoio de outra pessoa. O produto é importado e custa mais de 5 mil dólares.

O projeto começou com cerca de 30 interessados, mas com a adesão do PE Conduz, Murilo tem expectativas muito positivas: “Muitos usuários têm dificuldade de locomoção, o que prejudica a saída de casa para atividades de lazer. Com o transporte poderemos, inclusive, instalar outros bicicletários no Recife, como por exemplo, no bairro de Boa Viagem e no Marco Zero. Há ainda a possibilidade de interiorizar, levando este projeto inclusivo para cidades como Caruaru e Petrolina”, afirma.

O coordenador faz questão de destacar que o lazer possibilita muitos benefícios. Andar de bicicleta é uma experiência ímpar que desenvolve o equilíbrio e força física. “O fato de poder estar em contato com a natureza também é um grande benefício. Outro fator importante é a socialização. As pessoas com deficiência ou mesmo os idosos tendem a se isolar em suas residências. Projetos como este irão possibilitar que eles saiam de casa e possam conhecer outras pessoas, se socializar novamente”, ele acredita.

O bicicletário funciona de acordo com a programação da ciclofaixa – domingos e feriados, das 9h às 16h, e está localizado na Praça Edgar Amorim, na Jaqueira – ao lado do restaurante Tokiomaki, na Av. Rui Barbosa. Todo último domingo do mês haverá a parceria com o PE Conduz e café da manhã com a participação de uma equipe de estudantes dos cursos de Fisioterapia e de Enfermagem da UNISSAU, que irá desenvolver jogos e gincanas e ainda realizar aferição de pressão e alongamento com os participantes.

Font Resize