PM do RJ inaugura novo Centro de Equitação Terapêutica

Equitação PM RJ

A Polícia Militar do Rio de Janeiro inaugurou um novo Centro de Equitação Terapêutica, em Sulacap, na Zona Oeste, e, a partir de agora, vai ampliar o número de vagas para o tratamento de pessoas com deficiência. Em 25 anos, mais de 16 mil pessoas já foram atendidas pela corporação.

Segundo a capitã e fonoaudióloga Cristiane Cardoso, os cavalos não podem ser bravos. “Para a equoterapia, a gente precisa ter um cavalo mais dócil, que não seja muito assustado. Também não pode ser muito alto porque a gente fica conduzindo o praticante ali, o tempo todo”, disse Cristiane.

A jovem Déborah, de 14 anos, é autista. Há quase dois anos ela faz equoterapia. Entre as atividades que ela tem de fazer, uma é o desafio de arremessar no cone num bambolê que tenha a mesma cor da bolinha que está nele.

O sargento e educador físico Diogo Moreira Maia diz que a equoterapia trabalha, entre outras coisas, a coordenação motora de Déborah.

“A gente tem buscando ali com a Déborah, primeiro trabalhar a Interação com a equipe. Depois, a parte da coordenação motora, a parte de lateralidade e pareamento. A gente usou as cores do bambolê com a bola. Então, ela tinha que associar a cor da bola com a do bambolê”, disse Maia.

Tocar, sentir a textura do animal, trocar afeto, são práticas que para Déborah são verdadeiras conquistas, que ajudam no desenvolvimento da jovem.

Fonte: https://g1.globo.com