Porque meu filho vive gripado? Confira 6 medidas para diminuir

Meu filho vive gripado o que fazer? - Esta é uma pergunta muito comum

Meu filho vive gripado o que fazer? – Esta é uma pergunta muito comum, e você vai entender agora os motivos destas gripes constantes.

Uma pergunta muito feita pelos pais é “meu filho vive gripado o que fazer?”. Durante a infância, principalmente nos primeiros anos de vida, é muito comum as crianças terem uma série de infecções, tendo em vista que sua imunidade ainda está em desenvolvimento. Os resfriados são muito frequentes e costumam vir mais quando os pequenos passam a ter contato com outras crianças infectadas, na creche, por exemplo.

“Os resfriados são sempre causados por vírus, sendo o rinovírus o mais frequente deles. Para ficar resfriada com frequência, a criança necessita de contatos rotineiros com outras pessoas que possuam o vírus, enquanto seu sistema imunológico ainda não consegue reagir adequadamente. Isso é especialmente comum nas crianças menores de 5 anos e que vão para escola ou creche desde muito pequenas”, informa o imunologista Gesmar Rodrigues Silva Segundo.

Formas de reforçar a imunidade das crianças

Segundo o especialista, a medida mais eficaz para evitar a ocorrência frequente de infecções é reduzir a exposição deles aos diferentes vírus. Porém, se além dos resfriados a criança apresentar infecções de repetição, como pneumonias, mais de quatro casos de otite no ano, meningite, osteomielite e sepse, é necessária uma investigação do sistema imunológico.

“Essa investigação deve ser feita por um imunologista no sentido de verificar se há falhas no sistema imune da criança. Isso representaria um grupo de doenças conhecido por imunodeficiência primária ou erro inato da imunidade. Sendo confirmado o problema, seria indicado ao paciente a realização do tratamento de forma adequada”, explica o médico.

Tratamento e prevenção contra imunidade baixa

Tanto o tratamento quanto a prevenção contra a baixa na imunidade são feitos com algumas medidas, envolvendo, por exemplo, cuidados com a alimentação, higiene, hidratação, prática de atividades físicas, suplementação de nutrientes, se necessária, e também uso de medicamentos que estimulam a imunidade da criança. Os imunomoduladores são exemplos interessantes nesse sentido.

 

Existe remédio para resfriado? Veja como é feito o tratamento!

Na verdade, não existe remédio para resfriado. O tratamento é feito para aliviar os sintomas e inclui repouso, principalmente no período febril, hidratação (ingestão de bastante líquido) e dieta, se a criança aceitar a alimentação. Também é importante fazer uma higiene permanente das vias aéreas congestionadas, incluindo a desobstrução do nariz com uso de soro fisiológico. Já os antitérmicos ou analgésicos também podem ser utilizados para o tratamento da febre. Para as crianças que têm mais de um ano de idade, é válido dar um pouco de mel na hora de dormir. Vale lembrar que é importante passar por uma consulta médica antes de iniciar qualquer tratamento e que qualquer procedimento, como por exemplo a desobstrução das vias aéreas congestionadas, deve ser feito ou supervisionado por um profissional especializado.

De fato, não existe um medicamento específico para os resfriados em crianças e nem estudo que comprove, por exemplo, o benefício do uso da vitamina C no tratamento das infecções respiratórias na infância como forma de reduzir a frequência ou gravidade da rinofaringite. O objetivo maior é aliviar os sintomas, que tendem a desaparecer com o tempo, proporcionando a cura espontânea. Como medida preventiva, o melhor a fazer é lavar as mãos.

Agora que você já sabe o porque meu filho vive gripado, e que não há um tratamento conhecido, entenda o que se pode fazer para diminuir as chances de infecção, não há muita coisa que você possa fazer para que o resfriado vá embora mais rápido, mas pelo menos pode adotar algumas estratégias para que seu filho se sinta melhor (ou não piore).

  1. Dormir na posição horizontal pode deixá-lo mais congestionado ainda, portanto tente mantê-lo com a cabeça mais elevada. Você pode usar travesseiros na cama ou colocar toalhas embaixo do colchão. Só não exagere na inclinação, porque seu filho pode virar de lado na cama e o efeito vai ser inverso.
  2. Exponha a criança ao vapor. Se não tiver um vaporizador a frio em casa, ou um inalador, pode dar um banho quente, ou deixá-lo no banheiro com você por cerca de 15 minutos, respirando a fumaça da água quente.
  3. Dê muito líquido, para ajudar a soltar as secreções nasais e para evitar a desidratação causada pela febre.
  4. Tenha paciência. Mesmo que seu filho já estivesse dormindo a noite toda, um resfriado é suficiente para levar a família de volta à época das noites em claro. Ele vai acordar várias vezes por causa do nariz entupido, e um chamego costuma ser a melhor solução.
  5. Use soro fisiológico para aliviar a congestão nasal. Pergunte ao pediatra qual o melhor tipo (em gotas ou spray). Tente ensinar a criança a assoar o nariz. Algumas conseguem aprender até os 3 anos, outras precisam de mais tempo.
  6. Se seu filho está com o nariz entupido mas não tem nenhum outro sintoma, dê uma olhada nas narinas dele para ver se ele não enfiou nenhum objeto estranho nelas. Nunca se sabe: até crianças pequenininhas podem aprontar uma dessas. Quando isso acontece, pode aparecer uma coriza de cheiro ruim, normalmente só em uma das narinas. Esse tipo de acidente é mais comum do que se imagina.