Presidente da Confederação Brasileira de Desportos de Surdos faz visita à CBF

Rogério Caboclo recebe Diana Kyosen e Paulo Vieira, da Confederação Brasileira de Desportos de Surdos (CBDS)
Rogério Caboclo recebe Diana Kyosen e Paulo Vieira, da Confederação Brasileira de Desportos de Surdos (CBDS) - FOTO: Lucas Figueiredo/CBF

A Casa do Futebol Brasileiro recebeu  no início da semana a visita da Presidente da Confederação Brasileira de Desportos de Surdos (CBDS), Diana Kyosen. Na sede da CBF, ela participou de um encontro com o Presidente Rogério Caboclo e com o Secretário-Geral Walter Feldman.

Após a conversa com Caboclo e Feldman, Diana Kyosen destacou a importância do diálogo entre as duas entidades, especialmente no ano em que o Brasil recebe a 24ª edição das Surdolimpíadas de Verão, que será realizada em Caxias do Sul.

“Hoje foi um momento em que eu me senti extremamente importante, não sei nem como explicar. A recepção me deu um sentimento muito positivo para acreditar no desenvolvimento de uma parceria entre CBF e CBDS. A CBDS representa os surdos e as limitações que a gente tem. Esse ano, em dezembro, a gente vai ter as Surdolimpíadas, em Caxias do Sul, onde vamos receber cerca de 110 países e mais de 10 mil pessoas surdas. É um grande símbolo para a bandeira do Brasil, para que a gente conquiste o ouro nas Surdolimpíadas de dezembro”, destacou a Presidente.

Ela foi acompanhada durante a visita por Paulo Vieira, representante da CBDS, e Larissa Matos, assessora administrativa da entidade. Durante o encontro, a CBF apresentou algumas de suas ações para a inclusão social, principalmente através dos projetos da CBF Social, como o Gol do Brasil.

“Eu sou um ex-atleta e já tive um momento com o Walter Feldman, que sempre foi uma pessoa com grande representatividade. E hoje, na nossa reunião, não poderia ser diferente. Estou aqui junto com a Presidente da CBDS, a Diana, o sentimento que eu estou é de uma energia muito boa, sentimento muito positivo em relação a isso. Que Deus abençoe os atletas surdos, a gente sabe das limitações do surdo atleta, mas com uma parceria como essa, a gente consegue desenvolver e ter um sucesso muito grande. Eu acredito muito nessa parceria e nessa união. Muito obrigado, um abraço, que a gente continue sempre juntos”, disse Paulo Vieira.
Font Resize