Primeira montanhista cadeirante do Brasil desenvolve projeto de acessibilidade para escaladas

Crédito: Divulgação/site oficial
Desde os mais remotos tempos, o ser humano quis estar perto do céu de alguma forma. Além dos aviões e helicópteros uma dessas formas é o montanhismo. A atividade requer muito preparo e estrutura.  Agora, imagine para quem é cadeirante. Impossível? Juliana Tozzi, 37 anos, mostra que não.

Primeira montanhista cadeirante do Brasil, Juliana desenvolveu a Degeneração Cerebelar Paraneoplásica, uma síndrome neurológica extremamente rara que, no caso da montanhista, apareceu na gravidez do pequeno Benjamin, há cinco anos.

“Eu e meu marido Guilherme estamos juntos há 15 anos e sempre gostamos muito de acampar. Descobrimos as trilhas e montanhas juntos a mais ou menos dez anos. Quando eu fiquei doente eu perdi muitas coisas e ele me prometeu que essa paixão por trilhas e montanhas eu não iria perder. Então, ele criou a Julietti que é a cadeira adaptada para trilhas e montanhas.  Desde então, já subimos diversas montanhas e eu me tornei a primeira montanhista cadeirante do Brasil.”, conta uma orgulhosa Juliana.

O casal já visitou mais de 30 lugares diferentes no Brasil e no mundo, sempre atrás de muitas aventuras com a Julietti. A partir daí, nasceu o projeto Montanha Para Todos, que distribui cadeiras de rodas adaptadas para o montanhismo em todo Brasil e no mundo. Atualmente são 41 cadeiras espalhadas por aí e o projeto tem siteInstagramFacebook Youtube.

“Eu nunca achei que iria voltar a escalar, depois da doença. É uma sensação indescritível”, segue a montanhista.

Juliana conta qual o primeiro impacto que sua atividade, sendo cadeirante, causa nas pessoas.

“(O primeiro impacto é de) Espanto. Ninguém acredita que alguém em uma cadeira de rodas possa ir para a natureza.  Eu mesma, antes da deficiência, nunca tinha visto cadeirante fazendo trilha ou escalando.”, finaliza a corajosa engenheira civil, aposentada por invalidez.

Atualmente, o casal promove palestras e mantém o Instituto Montanha Para Todos.

Virando filme

A história de Juliana, Guilherme e Julietti virou filme. Produzido pelo canal Off, “Julietti: uma vida nas montanhas”, conta a façanha de Juliana e Julietti ao subir os mais de 6 mil metros da montanha Acotango na Bolívia. O documentário tem 25 minutos e está disponível para os assinantes da plataforma Globoplay.

Font Resize