Programa Honda Conduz contempla a assistência personalizada de vendedores treinados

Criado em 1997, projeto auxilia às pessoas com deficiência nos processos para a obtenção de veículos 0Km com isenções de imposto.

Com o compromisso de garantir que os mais variados perfis de consumidores tenham acesso aos serviços e produtos da Honda Automóveis, a montadora conta, desde 1997, com o Programa Honda Conduz, uma assistência personalizada que oferece auxílio às pessoas com deficiência – condutoras ou não – nos processos para obtenção de veículos 0Km com as isenções garantidas por lei.

Segundo Marcos Martins, gerente geral de Vendas da empresa no Brasil, ao longo de 21 anos, mais de 130 mil clientes ampliaram suas possibilidades de mobilidade por meio de um veículo da marca. “Toda a linha de automóveis nacionais da Honda está disponível para a escolha do cliente PcD com possibilidade de isenção de impostos, especialmente os modelos Fit e City, que trazem em suas linhas a versão Personal, cujo o principal atrativo é o preço abaixo do limite de R$ 70 mil”, explica.

Além de qualidade, segurança e versatilidade em seus produtos, a Honda mantém a disposição dos compradores, serviços diferenciados como: o Seguro Especial Honda, caracterizado pela indenização de 100 % da tabela Fipe, com quitação dos tributos, carro reserva com câmbio automático, direção hidráulica e prioridade na assistência 24 horas sem o segurado ter que informar que é PcD. A parceria entre a Seguros Honda e o Banco Honda possibilita a contratação do seguro por até 3 anos a um preço muito mais competitivo quando o veículo for financiado pelo Banco.

“Constantemente, aperfeiçoamos nossos processos com a capacitação da rede de concessionárias e uma assistência técnica qualificada, resultando em um atendimento superior. O tempo médio para recebimento do automóvel varia de acordo com a disponibilidade dos veículos, mas atualmente, assim que uma concessionária dá entrada junto à Honda no pedido do cliente com deficiência, a empresa realiza o faturamento da unidade em cerca de 30 dias”, finaliza Martins.