QUIROPRAXIA COMO HÁBITO DE VIDA

Você conhece o tratamento de Quiropraxia? Historicamente, os quiropraxistas têm como objetivo principal a correção da Subluxação Vertebral, desvios na coluna que prejudicam o funcionamento do sistema nervoso. Considerando o fato de o cérebro gerenciar diversas funções no corpo humano, um “pequeno desvio” na coluna pode atrapalhar esse processo de gerenciamento, sendo o papel do quiropraxista, normalizar a comunicação entre o cérebro e o restante do corpo.

Com o passar dos anos, alguns quiropraxistas abandonaram esse modelo de prática e se dedicaram, exclusivamente, às questões mecânicas e tratamento para dores, muitas vezes, agregando outras técnicas, além das quiropráticas. A quiropraxia é um método de terapia da área da saúde muito usado para dores ou performance de postura. A profissão busca a melhora geral da pessoa e não, especificamente, cuidar dos tratamentos que a medicina e a fisioterapia oferecem, cuidando da coluna de forma que renove os pontos de subluxação e alívio nas tensões, melhorando a qualidade de vida, vivendo sem interferências no sistema nervoso central.

O mau funcionamento, dor, incômodo ou a simples vontade de estalar algum ponto da coluna que não está funcionando bem, quando removido através da quiropraxia, começa a melhorar a capacidade do corpo de se curar e voltar a ter um equilíbrio. Muitas das vezes, a quiropraxia não está relacionada à dor, e sim, à plenitude do funcionamento do sistema nervoso.

Para Gilberto Barros, quiropraxista e fisioterapeuta, pós graduado em ortopedia e traumatologia, medicina tradicional chinesa, especialista em posturologia e RPG, proprietário do Instituto Viva e agora pesquisador dos distúrbios osteoarticulares pós-pandemia e home office, “não procure um quiropraxista apenas quando sentir alguma dor. Faça da quiropraxia um ato de prevenção regular. Costumo dizer que, com a quiropraxia, o paciente está dando um passo a mais no que ele tem feito para a sua qualidade de vida”.

O tratamento é feito desde a correção da causa aos complementos terapêuticos pós-sessão de quiropraxia, usados para reforçar o corpo a não voltar ao estágio da fase anterior. Os complementos são divididos em orientação de exercícios, terapia miofascial, terapia eletro-termo, fisioterapia, massagens e outras, dependendo de cada caso, analisado por um fisioterapeuta.