RaiaDrogasil emprega 1.300 pessoas com deficiência

A maior rede de farmácias do Brasil e da América Latina tem programa para inserção de PcD no mercado de trabalho.

A RaiaDrogasil (RD), maior rede de farmácias do Brasil e da América Latina, possui atualmente 1.300 pessoas com deficiência trabalhando nas lojas das bandeiras Droga Raia e Drogasil, bem como em centros de distribuição e escritórios. A inserção da pessoa com deficiência nas empresas da RD ocorre através do Programa Lado a Lado, lançado no formato atual após a fusão entre as duas redes varejistas de farmácias. As duas redes de farmácias já possuíam programas para inserção de pessoas com deficiência no mercado de trabalho antes da fusão.

“Atualmente a RD tem mais de 1.700 unidades por 22 Estados brasileiros. O Programa Lado a Lado prevê a contratação de pessoas com deficiência em todos os Estados onde estamos presente”, conta Patrícia Vasconcelos Giacomo, diretora de desenvolvimento organizacional da RD. Segundo ela, para participar do programa Lado a Lado, as pessoas com deficiência podem entregar currículos em qualquer farmácia da Droga Raia ou da Drogasil, ou enviá-lo diretamente por e-mail para o endereço:  [email protected].

Após a seleção, caso a pessoa que solicita um trabalho seja aprovada, ela passará por um treinamento na empresa. “Todas as pessoas são convidadas a participar de uma integração para conhecer a empresa e a cultura da RD, além de participar de treinamentos relacionados ao cargo e a função que elas ocuparão”, explica Patrícia. Segundo ela, existe um cálculo de que em mais de 100 anos de história, cerca de 3.700 pessoas com deficiência trabalharam nas farmácias das redes Droga Raia e Drogasil – a Droga Raia foi fundada em 1905 em Araraquara/SP, enquanto a Drogasil nasceu em 1935 com uma farmácia na Rua José Bonifácio, no centro da capital paulista.

“O programa Lado a Lado foi criado e ampliado para garantir oportunidades para pessoas com qualquer tipo de deficiência. Porque mais que uma empresa melhor, queremos construir uma sociedade mais justa para todos”, diz Patrícia. De acordo com ela, a filosofia da RD sempre foi integrar pessoas com deficiência na empresa, bem antes da aprovação da Lei das Cotas e do Estatuto da Pessoa com Deficiência (LBI 2015). “Nós entendemos que uma equipe diversa contribui para a inovação e para os resultados da companhia. Consideramos que o respeito às diferenças é fundamental para construir relações de confiança e reconhecemos nosso papel como empregadores de larga escala”, afirma.